<
>

Ex-Fluminense se rende a Lukaku e o elege como atacante mais difícil de se marcar na Itália

Uma das grandes sensações do Campeonato Italiano desta temporada é a Sassuolo, vice-líder do torneio com 18 pontos conquistados em oito partidas. Invicta, a equipe comandada por Roberto De Zerbi está empatada na liderança do número de gols marcados com a Inter de Milão, adversária deste sábado (28).

O duelo poderá colocar frente a frente o zagueiro brasileiro Marlon e o centroavante Lukaku. Em entrevista exclusiva ao ESPN.com.br, o defensor elegeu o belga como atacante mais difícil de se marcar na elite italiana.

“Lukaku é o jogador mais difícil que eu joguei contra, porque é um jogador que usa muito o corpo e é muito inteligente, também. Eu tive muita dificuldade para poder jogar contra ele”, apontou.

Dentro da entrevista, o duelo contra a Inter foi projetado pelo brasileiro, que contou mais sobre a preparação especial que ocorre para esse tipo de partida.

“Acaba que o time se acostumou a jogar contra Inter, Juventus, Roma e outros times que nos trazem certas dificuldades, como Atalanta, Hellas Verona. O treinador tem uma estratégia para cada jogo e a gente, mentalmente, fica muito tranquilo”, disse.

“Por mais que saibamos que vamos enfrentar grandes jogadores, temos que manter a serenidade para poder executar um bom futebol. E o treinador nos passa tranquilidade, sua ideia de jogo é muito clara. Seja contra Inter ou qualquer time, Sassuolo vai sempre estar tentando propor o jogo e controlando”, completou.

Marlon ainda celebrou o bom momento que a equipe vive no Italiano, dizendo que era esperado dentro do elenco e citando os diferenciais do trabalho de De Zerbi para outros treinadores.

“Era esperado, sim. Pelo fato de nós trabalharmos muito ara atingir esse nível, chegar nesse estilo de jogo. O grupo mudou pouco, então, o treinador já conhece bem a característica de cada um, sabe que pode contar com cada um do grupo. Todos já entenderam bem o estilo do treinador. Agora, os resultados começam a sair, os frutos começam a aparecer. E é por isso que hoje a Sassuolo está podendo ter uma visibilidade maior”, afirmou.

“Eu acho que a ideia de jogo, o entrosamento entre os jogadores. Mudou muito pouco o time e isso ajuda muito. Um já conhece o outro, só no olhar, já sabe o que o outro vai fazer. Isso facilita muito. Depois, o treinador ter uma ideia de jogo e todos os jogadores entenderem essa ideia é muito bom. Temporada passada, terminamos em oitavo, com um segundo turno muito produtivo e muito bom. Esse ano, graças ao trabalho do treinador, o time está encaixando e tendo resultados positivos”, finalizou.

Formado na base do Fluminense, Marlon chegou à Sassuolo em agosto de 2018. Desde então, atuou em 44 jogos e marcou um gol, na temporada 2018/19, em empate contra o Bologna.