<
>

Orientação para pênalti por mão na bola deve mudar novamente em dezembro; entenda

A regra de mão na bola tem causado enorme controvérsia pelo mundo do futebol no último ano, com jogadores e técnicos horrorizados com muitos dos pênaltis que têm sido marcados. O número de chutes da marca da cal por conta desse aspecto aumentou drasticamente desde que as regras mudaram em 2019, mas agora os legisladores podem estar prontos para fazer uma mudança importante.

Os painéis consultivos da IFAB (International Football Association Board) se reuniram na segunda-feira, e fontes disseram à ESPN que o toque de mão de Eric Dier - que determinou um empate do Newcastle United contra o Tottenham por 1 a 1 e causou uma enorme discussão em 27 de setembro (veja o vídeo no topo da matéria) – pode não ser mais considerado um pênalti obrigatório.

No momento, a mão na bola é automaticamente uma falta quando o braço estiver acima do ombro. Fontes disseram que o esclarecimento proposto nas leis de 2021-22 deixaria claro que, quando a mão/braço estiver perto do rosto para proteção ou parte de um movimento natural, o contato não deve ser penalizado. Isso significa que o árbitro teria margem de interpretação na mão de Dier, para considerar que isso era parte da posição natural de seu corpo durante o pulo.

No entanto, mãos na bola como a dada contra Jack Robinson, do Sheffield United, no empate com o Fulham por 1 a 1, em 18 de outubro, quando seu braço estava esticado acima de sua cabeça, seguiria sendo um pênalti.

Outros esclarecimentos irão se concentrar em mal-entendidos e má aplicação da lei, permitindo ao árbitro “julgar a posição da mão/braço em relação ao movimento do jogador naquela fase do lance”.

A Premier League mudou para esta interpretação no final de setembro, então não se deve esperar que ela seja revogada para sua versão anterior, em que a mão na bola tinha de ser um ato deliberado. Então, isso não é o fim da controvérsia, mas uma lei confusa deve ser melhor explicada.

Fontes disseram que os painéis consultivos não consideraram qualquer esclarecimento em relação a um desvio do corpo para o braço, o que levou Dalbert, do Rennes, a cometer um pênalti e receber um segundo cartão amarelo contra o Chelsea.

A Reunião Anual de Negócios da IFAB irá ocorrer em 16 de dezembro, quando as recomendações dos painéis consultivos serão consideradas.