<
>

Corinthians: Justiça manda executar ação de quase R$ 6 milhões contra o clube

play
Voltando de lesão, Gabriel Pereira discursa no vestiário do Corinthians após vitória: 'Só tenho a agradecer vocês todos' (0:22)

O garoto ficou quase quatro meses afastado por lesão após estrear com o time principal na primeira rodada do Brasileirão de 2020 (0:22)

A Justiça bloqueou R$ 249,9 mil de três contas do Corinthians por causa de uma processo movido pela União Federal referente a contribuições previdenciárias não pagas pelo clube entre 2000 e 2005.

A informação foi revelada pelo ge e confirmada pela Gazeta Esportiva. A cobrança, na verdade, é de R$ 5,9 milhões, mas o valor total não foi encontrado nas contas do clube para que a Justiça e executasse o bloqueio.

O Corinthians promete recorrer e vai pedir a suspensão da sentença sob a alegação de que a dívida não é devida, “de acordo com a jurisprudência estabelecida”.

O clube passa por outros problemas financeiros. Nesta semana, o Corinthians recebeu um prazo de 15 dias para pagar R$ 22,1 milhões à Prefeitura de São Paulo por ter usado, nos últimos anos, a rua em frente ao Parque São Jorge como estacionamento particular.

A determinação foi publicada na edição desta segunda-feira do Diário Oficial.

Em junho, a Juíza Luiza Barros Rozas já havia determinado o cumprimento da sentença.

A condenação, na verdade, saiu primeiramente no valor de R$ 19,5 milhões, mas sofreu atualização devido a honorários advocatícios e correções, o que elevou o montante.

Em 2015, cinco anos após o início do processo, o Corinthians retirou grades e muros que marcavam o local para devolver o espaço que foi cedido ao clube em 1996 por 99 anos.

Em nota, o Corinthians admitiu que vai procurar a Prefeitura para buscar um acordo.

“O Sport Clube Corinthians Paulista aguardava essa decisão da 13ª Vara de Fazenda Pública e está ciente. O clube vai procurar a Prefeitura de São Paulo a fim de chegar a entendimentos sobre o tema, em consonância com a sentença emitida pela juíza”.