<
>

Morte de Maradona: 'Já era um mito, agora é eterno' e 'O maior de todos' na repercussão internacional

A morte de Diego Armando Maradona nesta quarta-feira, aos 60 anos, chocou a todos. Ele não resistiu a uma parada cardiorrespiratória na casa de sua filha, na região de Buenos Aires (Argentina).

A repercussão internacional o coloca no patamar dos maiores - senão o maior - que já passaram pelos campos de futebol.

O jornal italiano Gazzetta dello Sport afirma em sua manchete: "A tragédia. Maradona morreu: o futebol está chorando pelo maior de todos". Logo abaixo, outro matéria diz: "Adeus, Diego, o maior de todos. Já era um mito, agora é eterno".

O Corriere dello Sport noticia: "Adeus a Diego Armando Maradona, o mundo chora pelo Deus do futebol".

Na Inglaterra, o Guardian publica: "Um dos maiores do futebol em todos os tempos morre aos 60 anos".

Na Espanha, o Mundo Deportivo relembra que Maradona passou por uma cirurgia de emergência no cérebro no começo de novembro. "Comoção mundial pela morte do eterno 10", diz o AS.

"Considerado por muitos o melhor jogador de todos os tempos, Maradona regou a carreira com várias polémicas que nunca colocaram em causa a sua genialidade", publica o diário português A Bola.

No México - onde Diego encantou durante a conquista da Copa do Mundo de 1986 -, o diário Milenio diz: "Adeus à lenda".

"Adeus, Pibe", mancheta o Excélsior.