<
>

Libertadores: renúncia de ídolo, colapso em campo e técnico por um fio: Racing chega em crise para encarar o Flamengo

O Flamengo conseguiu espantar a má fase após vencer o Coritiba por 3 a 1 e conseguir a primeira vitória sob o comando de Rogério Ceni. Por outro lado, o adversário desta terça-feira (24) pela Conmebol Libertadores segue em crise.

O Racing vive momento bastante conturbado dentro e fora de campo. Nas quatro linhas, uma sequência negativa de quatro derrotas seguidas. Pelo Campeonato Argentino, o clube de Avellaneda não venceu nenhuma das partidas que disputou.

Derrotas para Atlético Tucuman, duas vezes, Union Santa Fe e Arsenal de Sarandí. Ao todo, 10 gols sofridos, um marcado e muitas críticas ao treinador Sebastián Beccacece que, mesmo com os seguidos reveses, é mantido no cargo para o primeiro confronto contra o clube carioca.

No entanto, com uma queda para o Flamengo na Conmebol Libertadores, somada a uma eliminação praticamente confirmada no Campeonato Argentino, Beccacece pode pedir demissão do clube, mesmo que conte com o apoio de Diego Milito até o final do ano.

Crise extracampo

Se dentro de campo o clube não vai bem das pernas, fora dele as coisas também não vão nada bem. Ídolo de La Academia e diretor técnico do clube, Diego Milito anunciou que deixará o Racing em dezembro.

O principal motivo é a diferença no diálogo e no projeto que tem para o clube. Milito, desde que chegou, busca implementar uma gestão esportiva mais profissional, rompendo com um modelo antigo das velhas políticas.

No entanto, em comunicado oficial de sua saída, afirmou que não tem sido escutado. Além da profissionalização, El Príncipe, como é conhecido Milito, também queria reestruturar as instalações do Racing e melhorar a base.

Em relação a Sebastián Beccacece, Milito era um dos principais defensores do treinador. Assim como Marcos Braz bancava Domènec Torrent, Milito bancava o argentino. No entanto, todas as tentativas de reforçar o elenco de Avellaneda foram negadas. O treinador ainda viu Zaracho, um dos seus principais atletas, rumar ao Brasil para defender o Atlético-MG de Sampaoli.

Escalação cautelosa

Por conta do mau momento e da ofensividade do Flamengo, o técnico argentino deve optar por um Racing mais cauteloso, mesmo jogando em casa. Os últimos treinamentos indicam que o clube argentino virá com uma linha de cinco atrás, com Mena, pela esquerda, tendo mais liberdade para subir ao ataque, junto a Fabricio Domínguez, pela direita.

O provável Racing que vai a campo: Arias; Fabricio Domínguez, Sigali, Nery Domínguez, Soto e Mena; Matías Rojas, Leonel Miranda e Héctor Fértoli; Reniero e Lisandro López.

Racing e Flamengo se enfrentam nesta terça-feira (24), às 21h30, no Estádio El Cilindro, em Avellaneda, na Grande Buenos Aires. A partida terá transmissão exclusiva do FOX Sports.