<
>

Griezmann detona ex-agente por críticas a Messi, revela bronca com Setién e pede 'paz' no Barcelona

play
Griezmann revela intenção de se aposentar na MLS: 'Vamos ver se têm equipes que me queiram, mas sim é meu objetivo' (0:41)

O astro francês do Barcelona ainda contou que David Beckham é uma de suas grandes referências no futebol: 'Pelo que era no campo, por essa perna direita, pela imagem que ficava dentro de campo e fora também' (0:41)

O atacante Antoine Griezmann, do Barcelona, concedeu longa entrevista ao canal Movistar, da Espanha, e falou sobre diversas polêmicas em que se viu envolvido nos últimos meses no clube catalão.

A principal delas foi a fortíssima entrevista dada por seu tio e ex-agente, Éric Olhats, à revista France Football, na qual o empresário afirmou que Lionel Messi boicotou Griezmann desde que o francês assinou pelo Barça. Além disso, Olhats ainda disse que o argentino aplica um "regime de terror" nos bastidores blaugranas.

Falando pela 1ª vez sobre o caso, o "Diabo Loiro" detonou as falas do ex-agente e garantiu que não possui mais qualquer vínculo com ele.

"Com Éric não tenho mais qualquer relação desde que me casei. Ele nem veio ao meu casamento, fiquei bastante chateado. Não é mais meu representante e não tenho qualquer relação come ele", salientou.

"Ninguém do meu estafe fala sobre nada. Ele fala como uma pessoa qualquer, mas suas falas podem causar muito dano, podem criar dúvidas no vestiário e sobre minha relação com Leo (Messi)", admitiu.

"Leo sabe que tenho muitíssimo respeito por ele. Aprendo todos os dias com ele. E aí entrevistam meu tio, que não sabe nada de futebol. Vem um jornalista e quer uma frase bombástica. Eu disse a Leo que não tenho nada a ver com ele. Faz três anos que não falo com ele e sequer tenho o WhatsApp do meu tio", relatou.

play
1:05

Griezmann diz que Mbappé 'pode ser o que quiser' e escolhe melhor versão de Pogba: 'Faz um trabalho incrível no meio'

Griezmann também citou a ajuda que recebeu de Pogba quando começou na seleção francesa e elogiou Mbappé

Griezmann ainda contou que conversou com Messi, explicou tudo e disse que iria falar com Olhats para minimizar os danos causados pela situação.

"Eu disse ao Leo que falaria com meu tio, apesar de eu não gostar dele, para esclarecer as coisas. Preciso de um pouco de ajuda de todos, dos torcedores, do clube... Dos companheiros já tenho isso. Mas preciso que as pessoas sejam mais suaves comigo, principalmente os jornalistas. Que não me detonem tanto, que me deixem um pouco tranquilo", pediu.

Outro ponto de destaque da entrevista foram as críticas feitas a Quique Setién, ex-treinador do Barça, que o transformou em coadjuvante no elenco culé durante sua passagem pelo clube.

O episódio que terminou por destruir a relação de ambos foi quando Setién colocou o francês em campo apenas nos acréscimos de uma partida contra o Atlético de Madrid. O atacante sequer chegou a tocar na bola, e logo o árbitro encerrou a partida.

"Com Setién, aprendi muito sobre saída de bola e sobre me desmarcar para passes durante a partida. Minha relação com ele foi normal. Meus pais me diziam para que perguntasse a ele por que eu não jogava, ou por que ele me substituía tanto, e eu dizia que isso não tinha sentido, porque a gente também não se falava quando eu era titular", relatou.

"Depois do Atlético, joguei cinco minutos e ele disse que queria falar comigo. Eu disse que não precisava, não fazia questão. Ele me perguntou até quando eu iria ficar bravo. Eu disse a ele que estava tudo bem, que iria trabahar quieto e não iria reclamar. E que, se ele quisesse me colocar em campo, me colocava. Mas até hoje estou bravo com ele", bradou.

Por fim, Griezmann admitiu que ainda não rendeu o esperado no Camp Nou, mas garantiu que está feliz com a camiseta azul-grená e pediu um pouco de "paz" para que as coisas entrem nos eixos.

"Estou muito bem aqui no Barcelona. Todos me receberam muito bem. Tenho muita vontade de ajudar a equipe. Confiaram em mim quando me contrataram e agora quero corresponder a esse confiança que foi colocada em mim, ajudando a equipe a ganhar", discursou.

"Não tenho nenhum problema com ninguém aqui. Estou muito bem, de verdade. Só peço que me deem paz e me deixem um pouco tranquilo", finalizou.