<
>

Libertadores: Rival do Flamengo, Racing agrava crise com saída de ídolo Milito da diretoria

Rival do Flamengo nas oitavas de final da Conmebol Libertadores, o Racing vive uma crise que ficou ainda mais explosiva neste domingo com a renúncia do ídolo Diego Milito do cargo de secretário técnico.

Ele deixará o posto em dezembro próximo ao dizer em vídeo publicado em suas redes sociais que não concorda com as decisões tomadas pelo presidente Victor Blanco.

"Não compartilho do modelo nem das ideias do presidente. Isso não é de agora, já vem de muito tempo. Sinto que não fui escutado", afirmou o ex-atacante.

A saída de Milito abre mais um buraco na atual situação do time de Avellaneda, que na Superliga Argentina perdeu os quatro jogos disputados até agora.

O técnico Sebastián Beccacece está na corda bamba, e a Libertadores virou sua última salvação no cargo.

Na próxima terça-feira, em casa, o Racing receberá o Flamengo para o jogo de ida das oitavas; a volta acontece em 1º de dezembro no Maracanã.