<
>

Lateral do Barcelona queria ser Daniel Alves desde a base e tem 'habilidade doida': 'Tipo futebol freestyle'

Nos oito anos que ficou no Barcelona, Daniel Alves conquistou muitos títulos – incluindo três taças de Champions League – e deixou marcas profundas no atual lateral-direito do clube catalão: Sergiño Dest.

A ESPN Brasil e o ESPN App transmitem Atlético de Madrid x Barcelona, neste sábado (21/11), às 17h (de Brasília).

O jovem de 20 anos chegou ao Camp Nou no começo desta temporada por 26 milhões de euros (R$ 164 milhões) para justamente tentar preencher a lacuna deixada pelo brasileiro em 2016.

Desde então, nenhum lateral-direito obteve sucesso e conseguiu se firmar no Barça. Filho de pai norte-americano e mãe holandesa, Dest nasceu na Holanda, mas resolveu defender desde a base a seleção dos EUA.

Quando era treinador da Holanda, Ronald Koeman, atual comandante do Barça, tentou convencê-lo - sem sucesso - a jogar pelo país de origem.

Depois de começar no Almere City, ele foi para a base do Ajax como atacante, mas aos poucos foi sendo recuado até virar lateral.

“Ver a evolução do Dest e onde ele está hoje é muito bom. É um excelente atleta, tem foco fora do normal e muita habilidade. Vê-lo brilhando é muito gratificante”, disse o atacante Danilo ao ESPN.com.br.

O brasileiro atuou ao lado do lateral-direito tanto na base do Ajax quanto no time principal.

Em sua apresentação no Barça, Dest afirmou que era muito fã de Daniel Alves. Isso não era novidade para Danilo, que muitas vezes escutou o ex-colega de equipe falar do atual camisa 10 do São Paulo.

“Ele sempre comentava comigo: ‘Daniel Alves, Daniel Alves! Eu quero ser que nem ele e chegar onde ele chegou’. Quando o Barcelona o chamou, tenho certeza a primeira coisa que ele pensou foi nisso”.

E a inspiração no brasileiro não é somente no jeito de jogar, mas também fora dos gramados.

“Ele gosta de driblar bastante, ir pra cima e atacar. E sabe defender também. Ele gosta de fazer graças e umas habilidades doidas, tipo futebol freestyle. Ele tem muita raça e briga bastante pela bola e gosta de ficar com ela”, contou.

“A gente brincava muito. Ele era alegre, mas não curtia que a gente o filmava dançando (risos). Ele pedia para não postar o vídeo porque tinha vergonha (risos)”, contou Danilo.