<
>

Seleção Brasileira Olímpica decepciona e perde de virada para o Egito em amistoso

play
Tite analisa ausência de Neymar na seleção brasileira: 'Fomos campeões da Copa América sentindo a falta dele, é inevitável' (1:07)

Brasil teve dificuldades para vencer a Venezuela por 1 a 0 na última sexta-feira (1:07)

No segundo amistoso pós-paralisação do futebol por conta da pandemia do COVID-19, a Seleção Brasileira Olímpica deixou a desejar. Após vencer a Coreia do Sul de virada por 3 a 1, no último sábado (14), a equipe comandada pelo técnico André Jardine enfrentou o Egito, novamente no Cairo, e perdeu por 2 a 1, também de virada.

Jardine escalou a Seleção Brasileira titular com: Daniel Fuzato; Emerson, Lyanco, Gabriel Magalhães e Caio Henrique; Maycon, Wendel e Reinier; David Neres, Rodrygo e Matheus cunha.

O Brasil não demorou a abrir o placar. Logo aos 16 minutos, após boa jogada pela direita de David Neres, Matheus Cunha subiu mais alto e testou para dentro do gol. A bola chegou a ser defendida pelo goleiro egípcio e Rodrygo, na sobra, tocou mais uma vez para dentro da meta, mas no VAR, o árbitro confirmou o tento para o atacante do Hertha Berlim.

No intervalo, Jardine promoveu a saída de Wendel para a entrada de Marcos Antônio. Mas, logo aos 2 minutos da segunda etapa, o Egito chegou ao empate com Eleraky, que cabeceou colocado, sem chances para Fuzato. A virada egípcia veio oito minutos mais tarde.

Jardine ainda fez mais mudanças, com as entradas de Evanilson, Dodô, Tetê, Murilo, Mauro Junior e Gustavo Assunção.

Aos 31 minutos, o Brasil voltou a levar perigo, com Rodrygo, mas a bola bateu pelo lado de fora da rede, e, no fim das contas, o placar terminou em 2 a 1 para os egípcios.

Vale lembrar que antes da convocação final para a Olimpíada de Tóquio, o Brasil ainda terá outras duas convocações para amistosos preparatórios.