<
>

Internacional: Jornal argentino lembra feito na Bombonera e chama Abel Braga de 'carrasco do Boca'

play
Presidente do Internacional nega mágoa com Coudet: 'Coisa normal do futebol' (3:49)

Marcelo Medeiros concedeu entrevista coletiva nesta segunda-feira (3:49)

Após confirmar a saída de Eduardo Coudet, que deixou o comando do Internacional para assumir o Celta de Vigo, da Espanha, a diretoria do clube gaúcho se movimenta agora para definir um novo treinador para o restante da temporada. Nos bastidores, quem surge com força é Abel Braga, ídolo do clube, que está livre no mercado desde março, quando acabou demitido no Vasco.

O nome do treinador repercute entre torcedores, mas também na imprensa fora do Brasil. Maior jornal esportivo da Argentina, o Olé noticiou o possível retorno de Abel ao Beira-Rio de forma curiosa: lembrando o técnico como 'carrasco do Boca Juniors'.

O diário recordou a derrota xeneize diante do Fluminense em plena Bombonera, pela fase de grupos da Libertadores de 2012. Com gols de Deco e Fred, o Tricolor venceu por 2 a 1 (Somoza descontou), e encerrou uma incrível sequência de 36 partidas dos argentinos sem derrotas.

O mesmo jornal recorda ainda que, pouco tempo mais tarde, Riquelme e companhia se vingaram dos cariocas, eliminando o Fluminense nas quartas de final daquele ano.

De acordo com informações da ESPN Brasil, o retorno de Abel Braga ao Beira-Rio já está próximo de acontecer. Aos 68 anos, Abelão retornará ao Internacional para sua 5ª passagem pela equipe de Porto Alegre. Campeão do Mundial de Clubes e a Libertadores de 2006, além dos Gaúchos de 2008 e 2014, o técnico é um dos maiores ídolos da história do clube.

Segundo informa a repórter Bibiana Bolson, restam definir pequenos detalhes do contrato, como o tempo de vínculo. No entanto, a situação já está bem encaminhada, e Abel será o novo treinador do Internacional.

play
2:07

Medeiros é questionado por Bibiana Bolson sobre influência da política na saída de Coudet e fica 'sem resposta'

Marcelo Medeiros, presidente do Internacional, concedeu entrevista coletiva nesta segunda-feira

A princípio, o acerto é até o final da temporada 2020, que acaba em fevereiro de 2021. Caso apresente bom desempenho, deve haver renovação automática para 2021.

Saída de Coudet gerou surpresa

Em coletiva de imprensa na tarde da última segunda-feira, o Colorado oficializou a saída do argentino, que deixa a equipe na liderança do Campeonato Brasileiro e também classificada às oitavas de final da Conmebol Libertadores e às quartas da Copa do Brasil.

A saída do comandante era esperada desde a noite do último domingo, quando o mesmo sinalizou que não gostaria de permanecer no Beira-Rio. O ambiente interno conturbado, bem como discordâncias com a cartolagem, abreviaram a passagem de Coudet pelo futebol brasileiro. Ele foi contratado na reta final de 2019, mas assumiu para a temporada atual.

“A decisão foi exclusivamente do Coudet. Em nenhum momento nós pensamos em ter um outro treinador nesta temporada ou na próxima”, disse o presidente colorado, Marcelo Medeiros.

“Só para recordar, o 'projeto Coudet' começou no ano passado, quando o Inter vai a Buenos Aires, paga a multa rescisória para ter esse profissional e seus auxiliares em 2020 e 2021, acreditando num projeto de longo prazo para um treinador de futebol. E ontem, depois da coletiva, nós fomos surpreendidos com o pedido de demissão de forma irrevogável e irretratável”, contou.

Nos bastidores, o argentino estava insatisfeito com a ausência de reforços para a equipe, chegando a ‘perder a fé’ no trabalho da cúpula do clube. O fato de novas eleições acontecerem em breve também mexeu com o treinador.

Coudet chegou ao Internacional em dezembro de 2019, comandando o time em 46 jogos. Foram 24 vitórias, 13 empates e nove derrotas.