<
>

Messi e Mizael: quando a alta tecnologia reúne dois gênios da bola para fazer milagres

play
Desafios, sonhos e 'encontro mágico' com Messi: a história de Mizael, presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro (7:37)

Bicampeão mundial e paralímpico de Fut5, Mizael Conrado, 42, não enxerga nada há 33 anos. Apaixonado por futebol, ele guarda com ternura a última cena de um gol do São Paulo, seu time do coração. Conheça. (7:37)

A visão extraordinária de jogo, o domínio de bola, a eficiência e a habilidade para criar e executar jogadas fizeram do “baixinho” Lionel Messi, 33 anos e 1,70 m de altura, um dos melhores jogadores de futebol do mundo deste século.

Já Mizael Conrado, 42, que perdeu a visão dos dois olhos aos 9 anos, contou com o uso de vários outros sentidos para, desde os 16 anos, também tornar-se um dos melhores do mundo de futebol de 5, com dois mundiais e duas medalhas de ouro paralímpicas.

Ainda que vivam em mundos diferentes, o argentino e o brasileiro são dois exemplos da genialidade no esporte.

Quem vive perto de Mizael percebe uma aptidão até mais intrigante. Sabe que a inteligência e a capacidade do ex-atleta vão muito além do que os olhos podem enxergar.

Formado em Direito, o ex-pivô da seleção brasileira de futebol de 5 também fez mestrado em administração pública, preparando-se para uma inevitável aposentadoria nas quadras.

Desde 2017, ele é o principal dirigente do esporte paraolímpico do Brasil, como presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB). Tem sob sua responsabilidade, além das mais de 20 modalidades paraolímpicas, milhares de vidas que encontram, assim como ele, um norte a ser seguido depois de um trauma físico.

Encontramos com Mizael no centro de treinamento paralímpico brasileiro, em São Paulo, logo na primeira semana de reabertura dos trabalhos aos atletas, que voltam aos poucos à vida normal, ainda cautelosos pela pandemia do novo coronavírus.

A reportagem estava direcionada para que Mizael contasse a experiência de ter sido convidado pelo astro do Barcelona para um encontro no qual ele receberia um aparelho que, acoplado aos óculos, oferece mais qualidade de vida ao deficiente visual.

Um óculos que, pelo recurso de voz, traduz ao usuário cores, moedas e textos.

Mizael foi o único brasileiro presenteado por Messi e pela empresa israelensea OrCam Technologies, responsável pelo dispositivo OrCam MyEye, para receber os "óculos mágicos". O craque argentino escolheu apenas sete pessoas no mundo todo.

Na reportagem em vídeo (veja no topo), Mizael contou como foi encontrar o ídolo de toda uma geração em fevereiro deste ano. Além de receber o "presente", ele aproveitou para conhecer mais do argentino.

Eles passaram três horas juntos, conversando, batendo bola. O encontro permitiu a Mizael conhecer um lado mais simples do argentino e se surpreender. Por exemplo, o craque do Barça se mostrou muito interessado em saber como é o futebol de 5 no Brasil.

Talvez poucos brasileiros saibam também como é, mas o país é o único a ter conquistado a medalha de ouro em todas as edições dos Jogos Paralímpicos, de 2004 até 2016, e tem cinco títulos mundiais, um vice e um terceiro lugar em sete edições da competição.

Mizael também aproveitou para matar algumas curiosidades com Messi, como saber se Neymar voltaria a jogar ao lado dele no Barcelona. Oito meses atrás o mundo desejava saber isso, mas o argentino já havia descartado qualquer possibilidade.

O que de fato se cumpriu. Neymar continua no Paris Saint-Germain.

As três horas que passaram juntos permitiram que os dois gênios criassem um vínculo inimaginável, uma história capaz de surpreender ao fã de esporte de tão bonita. Um encontro que foi uma verdadeira lição de vida de um cara que não se entregou diante da dificuldade de não ter a visão. Mas que venceu com o esporte e, principalmente com os estudos.