<
>

PSG teve Marquinhos, Di María e mais oito jogadores presos em elevador de hotel antes de jogo da Champions

Dez jogadores do Paris Saint-Germain ficaram presos em um elevador antes do confronto do clube francês contra o RB Leipzig pela terceira rodada da fase de grupos da Champions League.

O fato ocorreu um dia antes da partida, quando os jogadores do time titular como Angel Di María, Marquinhos, Moise Kean, Presnel Kimpembe e Leandro Paredes ficaram 50 minutos presos no elevador do hotel onde o time se hospedou, em Leipzig, na Alemanha.

Layvin Kurzawa chegou a fazer um vídeo do incidente e postou no Instagram, mas a publicação não durou muito tempo. A pedido da direção do clube, talvez para evitar uma exposição negativa e desnecessária, ele removeu o vídeo.

Os campeões franceses sofreram ainda mais constrangimentos na noite seguinte, depois de perderem por 2 a 1, de virada, para o RB Leipzig, tendo terminado o duelo nove jogadores porque Idrissa Gueye e Kimpembe foram expulsos.

O resultado também deixou o PSG em situação ruim na Champions League. É o terceio do grupo, a três pontos do Manchester United e do RB Leipzig, ambos com seis pontos. O lanterna é o istabul, da Turquia, com três e saldo de menos três gols.

"A imprensa na França sempre que pode diz que eu corro o risco de ser demitido”, disse o técnico Thomas Tuchel. “É assim desde a minha chegada, não sei por quê. É a impressão que a imprensa e o meio em que vivemos são muito, muito críticos, é assim”.

"Podemos aceitar que isso não muda meu trabalho com a equipe e com os funcionários. É a vida de treinador no PSG. Não há problema para mim. Existem fases difíceis no esporte."