<
>

Santos assina contrato com empresas responsáveis pelo voto à distância

O Santos assinou, na última quarta-feira, os contratos com as empresas responsáveis pela viabilização do voto à distância para a eleição marcada para 12 de dezembro: Infolog e Security Labs.

O Comitê de Gestão deu prosseguimento ao processo. Os custos envolvidos são de R$ 23 mil para a Infolog, responsável pela plataforma do voto virtual, e R$ 12 mil para a Security Labs, encarregada da auditoria. O total é de R$ 35 mil.

A Infolog solicitou algumas informações e elas devem ser repassadas no início da próxima semana. A empresa garantiu que em 30 dias consegue realizar os procedimentos necessários.

Há algumas pendências na base de sócios, mas a Secretaria Social trabalha para resolver, com auxílio de outra auditoria contratada pelo clube anteriormente – a Grant Thornton.

Recentemente, mais de 10 mil cadastros foram atualizados não apenas com o nome, mas também com CPF, data de nascimento e gênero, além de checagem de óbitos e unificação de matrículas duplas. Em vários dos casos e-mail, endereço e telefone foram acrescentados.

Das 25.449 filiações ativas auditadas pela Grand Thornton, 264 sócios foram identificados como falecidos, 116 com data de admissão anterior à data de nascimento e 95 com CPF incompatível. As inconsistências relevantes a serem resolvidas correspondem a 1,86% do total.

Se tudo correr conforme o combinado, a eleição do Santos será híbrida pela primeira vez, com voto presencial e à distância. O clube ainda aguarda pareceres das autoridades de saúde para saber se poderá realizar o pleito na Vila Belmiro e Federação Paulista de Futebol diante da pandemia do novo coronavírus.

Com base na indicação da Comissão Transitória da Secretaria Social, a Comissão Eleitoral definiu 25 mil associados com condições de votar em dezembro. O relatório de 36 páginas obtido pela Gazeta Esportiva foi assinado por Fernando Reverendo Vidal Akaoui (presidente), Roberto Diz Torres (coordenador) e Cassio Frederick Gonçalves Richter, Osvaldo Nico Gonçalves e Antonio Aguiar Teixeira.