<
>

Ele treinou com Buffon, ficou à beira de contrato com PSG e agora tenta se reerguer na Romênia

Num dia, você joga no milionário PSG e tem como colegas de clube Neymar e Mbappè e disputa posição com Gianluigi Buffon e Alphonse Areola. Pouco tempo depois, para sair do desemprego, você aceita proposta de uma equipe da segunda divisão da Romênia.

Esse foi o caminho do jovem arqueiro Thomas Chesneau, de 21 anos.

Agora jogador do Concordia Chiajna, que busca o acesso para a elite do futebol romeno, Chenseau chegou ao PSG com 11 anos. Seu primeiro contrato como profissional veio no início de 2019.

Em maio do mesmo, porém, segundo Chesneau relatou ao jornal francês Le Parisien, o clube resolveu contratar Marcin Bulka para o gol, encerrando o vínculo do jovem jogador.

“Eu estava no hotel com o time, antes da última rodada da Ligue 1, quando Maxwell (embaixador do clube para o Brasil) e Antero Henrique (então diretor esportivo) vieram me informar que haviam mudado de ideia e decidido contratar Bulka”, relatou ele.

“Foi uma escolha deles que me machucou. Era o fim da temporada e não havia nada que eu pudesse fazer, todos estavam de férias, fiquei sem nada”, contou.

“Foi um momento bem complicado, fiquei imaginando se alguém ainda iria botar fé em mim depois daquilo. Pensei até em parar, se eu não conseguisse nada no verão. Mas, felizmente, eu fui auxiliado pelos meus pais, minha namorada e meu agente”, disse Chesneau.

Thomas Chesneau quer jogar pela Romênia

Chesneau, que tem origens tunisiana, nunca atuou pela equipe principal do PSG. Ele tentou procurar uma equipe no país africano, mas falhou por "razões administrativas".

Por fim, seu agente o levou para o Concordia Chiajna, onde já tem sido escalado pelo técnico Florin Bratu.

Estabelecido, o francês espera agora obter a cidadania romena para quem sabe até atuar pela seleção do país.

"Estou muito feliz porque estou tendo chance de mostrar o que posso fazer", acrescentou.

O jornal francês afirma que o jogador está aprendendo romeno e quer dar os passos necessários para obter a cidadania.

Teoricamente, ele será elegível para a seleção romena, já que sua única convocação para a seleção francesa foi pela sub-16, há seis anos.

Ele tem no currículo também uma conquista com a equipe sub-19 do PSG, na temporada 2015-16.

Em tempo, vale frisar que a ida do jogador para o país balcânico não foi aleatória. Chesneau já namorava a romena Andreea Neculiță, que conheceu na França, antes de se mudar para o leste europeu. .