<
>

São Paulo de Diniz triplica o número de gols sofridos em mata-matas; compare os números

play
Birner diz que Diniz foi 'realista' e que Lanús não era jogo fácil: 'Fisicamente estava melhor que o São Paulo' (3:14)

Comentarista analisou a derrota por 3 a 2 fora de casa na Copa Sul-Americana (3:14)

Dono da segunda melhor defesa do Campeonato Brasileiro com apenas 13 gols sofridos, o São Paulo de Fernando Diniz tem penado diante dos adversários quando o assunto é mata-mata. Só em 2020, o time do Morumbi sofreu 11 gols em quatro partidas, com uma média de quase três tentos contrários por partida.

O número é três vezes superior ao que é a marca do time de Fernando Diniz ao longo de todo o trabalho. Se levarmos em conta apenas as partidas de primeira fase de Campeonato Paulista e de Campeonato Brasileiro, o São Paulo, que passou a ter o treinador a partir de setembro de 2019, dirigiu a equipe em 50 partidas e acumula a marca de 50 gols sofridos, com uma média de um gol por jogo.

No entanto, se a defesa se mostra instável, o ataque do São Paulo tem sido bastante presente, principalmente na atual temporada. No ano passado, em 17 partidas, o Tricolor anotou 16 gols, menos de um gol por partida.

Já em 2020, o time paulista acumula 35 partidas, de novo sem contar com o mata-mata, o São Paulo soma incríveis 53 gols. Em mata-matas, são nove gols em apenas quatro partidas, estas diante de Mirassol, Fortaleza e Lanús.

Na última quarta-feira, o Tricolor foi à Argentina e perdeu para o Lanús por 3 a 2 em partida de ida da segunda fase da Conmebol Sul-Americana. No dia 4 de novembro, o São Paulo precisa apenas de uma vitória simples por 1 a 0, no Morumbi, para se classificar na competição.