<
>

Champions League: Destaque do Shakhtar revê algoz Inter e ri ao lembrar trote na chegada ao clube

Na última semana, o Shakhtar Donetsk surpreendeu a muitos fãs do futebol na estreia da Champions League ao vencer o Real Madrid, na Espanha, por 3 a 2, e assumir a ponta do grupo B do torneio.

Nesta terça-feira (27), pela segunda rodada da fase de grupos, o time receberá a Inter de Milão. E, em entrevista exclusiva ao ESPN.com.br, o meia Marcos Antônio contou como está sua expectativa para o momento.

"Estou tranquilo, é um jogo difícil, mas temos que entrar em campo com o pensamento lá em cima para poder vencer a partida. E tentar impor nosso ritmo de jogo para poder vencer dentro de casa", disse.

A Inter não é um adversário novo para a equipe ucraniana. Em agosto, o Shakhtar foi goleado pelos rivais italianos na semifinal da Europa League. Mas, segundo o brasileiro, o resultado não está mais na cabeça do elenco.

"Infelizmente, a gente teve aquela derrota na Europa League, por um placar muito alto. Mas amanhã [terça] é um novo jogo e devemos tentar fazer um grande jogo para tentar a vitória", analisou.

Depois da vitória sobre o Real Madrid, a expectativa em cima da equipe aumentou. Mas o foco é em seguir tentar surpreendendo no torneio europeu.

"Foi uma surpresa. Logo de cara, enfrentamos o Real e conseguimos uma vitória que ninguém acreditava, essa é a verdade. Mas vamos trabalhar, que com ele podemos conseguir coisas grandes e surpreender muitos", apontou.

Marcos Antônio chegou ao Shakhtar em fevereiro de 2019, aos 18 anos. Mas a pouca idade não poupou o atleta de uma pequena brincadeira com o restante do elenco e o então técnico Paulo Fonseca, em uma espécie de batismo.

"No meu, o treinador fez umas perguntas, mas eu não respondi na hora. Falei: 'Não, vou ali no vestiário dar uma estudada e aí te respondo'. Não pode errar, ali, acontece, fala alguma coisa errada e complica", revelou, rindo, lembrando.

Na última sexta-feira (23), Marcos foi convocado pelo técnico André Jardine para estar com a seleção olímpica na próxima data Fifa e falou sobre o sonho de disputar as Olimpíadas em 2021.

"Eu trabalho muito, faço meu melhor para poder sempre estar na seleção. Sei da dificuldade que é, muitos jogadores já vestiram essa camisa. Mas estou trabalhando. Estou na lista e fiquei muito feliz de poder ser lembrado. E vou trabalhar mais ainda para poder ajudar mais a todos", finalizou.

Pelo Shakhtar Donetsk, Marcos atuou em 48 partidas, marcou cinco gols e deu quatro assistências. Foi duas vezes campeão ucraniano e uma da Taça da Ucrânia.