<
>

Guardiola e Mbappé criticam calendário: 'Estamos no 60º jogo, e não no 9º jogo da nova temporada'

O impacto da pandemia do coronavírus no futebol se deu de diferentes formas. Menor lucro dos clubes, ausência de torcedores e uma maratona de jogos para recuperar o período de paralisação durante a temporada passada.

A sequência de partidas acaba sendo sentida pelos nomes que estão envolvidos nas principais competições e têm de jogar no cenário nacional e continental.

“É demais”, afirmou Pep Guardiola, conforme publicado pelo site do Manchester City, time que empatou com o West Ham no sábado, em seu terceiro compromisso em oito dias. “Nós demandamos algo que eles (jogadores) não podem proporcionar”.

“Não é difícil de entender. Paramos na última temporada, voltamos e então depois de duas semanas, voltamos (para esta temporada)”, declarou o técnico de uma equipe que começará uma sequência de quatro partidas em 13 dias a partir desta terça.

“Eu tento demandar tudo dos meus jogadores, mas há um limite. Nós podemos competir em um ou duas competições (sem problemas), mas é a cada três dias.”

Kylian Mbappé é outro que falou sobre o desgaste proporcionado pelo calendário. O Paris Saint-Germain disputou a final da Champions League 2019-20 em 23 de agosto e começou a disputa do Campeonato Francês 2020-21 em 10 de setembro.

“É um ano único, e temos que nos adaptar”, afirmou o atacante em entrevista ao site do PSG. “Mas mentalmente, é difícil voltar. Na minha cabeça, e há muitos de nós que sentem isso, não é uma nova temporada. É como se a última temporada apenas tivesse continuado. Para mim, estamos no 60º jogo da temporada, e não no 9º jogo da nova temporada”.

“Para mim, uma nova temporada é quando você tem uma pausa e tempo para recarregar suas baterias. Aqui, é como ficamos em uma prorrogação, é uma maratona que está continuando, e não é simples.”