<
>

Champions League: Navas e De Gea se encontram 5 anos após a famosa não-transferência

play
Reforço do Manchester United, Cavani treina em campo pela 1ª vez em seu novo clube (2:07)

Uruguaio assinou com os Red Devils para jogar pela primeira vez na Premier League | via @manchesterunited (2:07)

Keylor Navas e David de Gea estarão em evidência simultaneamente nesta terça-feira, às 16h (de Brasília), quando defenderão seus times em Paris Saint-Germain x Manchester United, um dos jogos de maior expectativa da tão aguardada primeira rodada da fase de grupos da Champions League 2020-21.

Há poucos mais de cinco anos, eles também já experimentaram a sensação de ficarem em destaque ao mesmo tempo em um dia marcante para o futebol. Porém, o motivo foi bastante diferente.

31 de agosto de 2015. No fechamento da janela de verão da Europa, um dos negócios mais esperados era a sonhada contratação de David de Gea pelo Real Madrid, ao passo que Keylor Navas faria o caminho de volta.

No entanto, a documentação não chegou a tempo, e a transferência não ocorreu. Mesmo assim, ela não passou ilesa, causando um enorme desgaste, sendo que os dois clubes culparam o outro (veja abaixo) pelo fracasso no negócio.

O desgaste também foi sentido – e muito – por Navas, que em setembro de 2015 revelou em entrevista à Cadena Cope detalhes daquele fatídico dia, contando que chegou a ir às lágrimas.


O depoimento de Navas

"Não levava malas e só seguia ordens. Estive esperando. Não estive dentro do avião, como foi dito, mas estive perto."

"(O dia 31 de agosto) Foi complicado. Acordei como um dia normal, mas pela tarde começam a tocar os telefones. Meu representante me chama e diz que há um tema que está se movendo e que fique atento ao telefone."

"Eu obviamente queria jogar e tinha um ano sem jogar, vendo como os demais jogavam. Isso é difícil, e ninguém gosta. Eu queria jogar e no final é isso o que aconteceu."

Keylor revelou que assinou o contrato em cima de sua cama e que no final daquela tarde recebeu a ligação de que estava quase tudo pronto para sua ida ao United. "Mais ou menos 5 ou 6 da tarde. Meu representante, ele é que estava falando com todo mundo que tinha que falar, e eu estava esperando até que me disseram o que tinha que fazer."

Por volta das 19h, o goleiro é avisado por seu agente para ir ao aeroporto de Madri: "Vou a Barajas e estou esperando em uma salinha com minha esposa. Mas não subimos no avião como disseram. Sim, o que vi de perto (risos)..."

"Eu não queria ir, em nenhum momento desde que cheguei ao Real Madrid. Nunca pensei quando cheguei ao Madrid em estar um ano ou dois. Tenho minhas metas claras e sempre lutei por elas confiando em mim. Por isso foi complicada essa situação, mas nunca pensei em ir."

play
2:15

20 brasileiros para ficar de olho na Champions League 20/21

A maior competição de futebol entre clubes da Europa retorna nesta terça-feira. E aí, qual brasileiro irá se destacar nesta edição?

Navas negou que tenha feito exames médicos dentro do avião ou no aeroporto e sim no CT do Real Madrid. Após seu representante dizer que o negócio fracassou, o goleiro falou apenas um: "Posso ir?" E voltou para casa.

"Foi um dia complicado e difícil, e aí foi quando chorei. Sempre trato de ser forte, enfrentar as dificuldades e seguir em frente."

"Chorei demais. Disse a minha esposa que eu, por dentro, queria estar em Madri. Deus me deu essa oportunidade e não penso em perdê-la."


O que aconteceu com eles depois?

O costarriquenho havia sido contratado pelo clube merengue depois de grande Copa do Mundo em 2014 e foi reserva de Iker Casillas em sua primeira campanha. A titularidade só foi conquistada após o não-acerto com o Manchester United, e ele provaria que sua permanência era o melhor que o Real poderia ter para o gol.

Navas foi peça fundamental para que o time conquistasse o tricampeonato da Champions League e se estabeleceu como um dos melhores goleiros do mundo, ainda que não pareça ter o reconhecimento que merece. Não à toa, o clube ainda foi contratar Thibaut Courtois em 2018, e o costarriquenho ficou por mais um ano, antes de se transferir ao PSG em 2019, onde recuperou o posto de titular absoluto.

Durante esse mesmo período, De Gea também se manteve como um dos grandes nomes da posição até uma queda de rendimento posterior. Uma Copa do Mundo de 2018 ruim e falhas constantes diminuíram seu prestígio diante dos críticos, mas o United ainda renovou seu vínculo no meio de 2019 até 2023.

De qualquer forma, a irregularidade em 2019-20 fez as dúvidas a respeito do espanhol seguirem fortes, tanto que Dean Henderson, que vem de um grande período de empréstimo ao Sheffield United, retornou e é uma sombra para o titular da posição.


Culpa de quem?

O que disse o Manchester United à época:

No nosso entendimento, o negócio não aconteceu porque:

-O Real Madrid não enviou seus documentos ao Transfer Matching System no prazo (o Manchester United enviou).

-O Real não enviou as informações para a Liga da Espanha, de acordo com notícias isso parece (ter ocorrido) uns 28 minutos depois do fechamento da janela.

O fato de o Manchester United ter preenchido os papéis dentro do tempo é de conhecimento da Federação Inglesa, que ofereceu suporte em qualquer discussão na Fifa. O clube ofereceu esta assistência, assim como documentos com data e hora ao Real Madrid, mas eles escolheram não ir nesta rota.

O Manchester United age aproriadamente e eficientemente em seus acordos de transferência. O clube está satisfeito que o duas vezes jogador do ano pelos fãs, David de Gea, permanece um atleta do Manchester United.

O que disse o Real à época:

Depois do ocorrido no dia de ontem em relação à pretendida contratação do jogador David de Gea, o Real Madrid quer precisar:

1- O Manhester United não abriu nenhuma via de negociação pelos direitos federativos de David de Gea até a manhã de ontem.

2 - O Real Madrid, apesar das dificuldades que envolvia a realização da operação destas características no último dia de inscrição, aceitou iniciar as conversas.

3 - Quando o Manchester United aceita conduzir a negociação na manhã de ontem, o faz sujeitando-a a alcançar um acordo com o jogador do Real Madrid Keylor Navas para que se incorpore a partir desta temporada ao clube britânico, e informa que está em contato com os representantes do mencionado jogador.

4 - O Real Madrid e o Manchester United chegam a um rápido acordo sobre as transferências de ambos os jogadores. Depois da redação dos correspondentes contratuais necessários e, a fim de proceder com tempo suficiente para tramitar tanto o Transfer Matching System da Fifa como sua inscrição na Liga de Futebol Profissional, o Real Madrid remete ao Manchester United os contratos às 13h39 (horário espanhol).

5 - O Manchester United remeteu seus comentários aos mencionados contratos oito horas depois, às 21h43 (horário espanhol), incluindo pequenas modificações. Ao não ser relevantes, todas as modificações foram aceitas de imediato pelo Real Madrid, com a intenção de poder inscrever a tempo o jogador tanto no TMS como na Liga de Futebol Profissional.

6 - O Real Madrid, depois de obter assinaturas dos jogadores De Gea e Keylor Navas, remeteu ao clube inglês os citados contratos assinados às 23h22 (horário espanhol), ficando à espera de receber os documentos finais assinados pelo Manchester United.

7- O Manchester United alcançou o acordo final com os representantes de Keylor Navas às 23h53 horário espanhol, e é essa hora que se enviam os contratos ao jogador para que sejam assinados.

8- O Manchester United introduziu no TMS os dados da operação de David de Gea, não aqueles de Keylor Navas, à meia-noite espanhola, enviando simultaneamente ao Real Madrid os contratos de transferência assinados. O Real Madrid recebe essa documentação completa à 0h02 e tenta acessar o TMS, mas este já se encontrava fechado.

9- À 0h36 horário espanhol o sistema de informática do TMS da Fifa faz um convite ao Real Madrid para que complemente os dados do jogador David de Gea, dado que o prazo de inscrição na Inglaterra continua aberto até hoje. O Real Madrid, ante a possível eventualidade de uma disputa litigiosa da transferência do jogador, decide enviar os contratos à Liga de Futebol Profissional, ainda que soubesse que os prazos haviam expirado.

10- Em definitivo, o Real Madrid fez todo o necessário, e em todo momento, para chegar ao término destas duas transferências.