<
>

Técnico argentino ironiza Sampaoli na seleção: 'Pensávamos que chegava para revolucionar'

Em entrevista ao jornal Olé, o técnico do Atlético Tucumán, Ricardo Zielinski, detonou o trabalho de Jorge Sampaoli na seleção argentina.

O "Russo", como Zielinski é conhecido, disse que o atual comandante do Atlético-MG ficou muito aquém do que se esperava quando ele foi contratado para "revolucionar" a Albiceleste.

"Pensávamos que Sampaoli havia chegado para revolucionar, para nos levar à lua e... Não, não aconteceu nada. Estou cansado de ficar escutando esses discursos", disparou, antes de fazer um ataque mais geral aos comandantes argentinos.

"Para falar a verdade, na Argentina eu não vejo treinadores que façam coisas diferentes... O que vejo são muitos que fazem apenas discursos diferentes", criticou.

Zielinski também opinou sobre o trabalho do atual comandante da Argentina, Lionel Scaloni, que chegou como interino, mas agradou à diretoria da AFA (Associação de Futebol Argentino) e acabou sendo efetivado.

Na sua opinião, a passagem de Scaloni pela seleção até agora não tem qualquer destaque, e seu nome ideal para assumir a equipe nacional seria outro.

"Não gostei da forma que ele chegou (ao comando da Argentina) e tampouco gosto de seu processo de trabalho. Ele não precisa convocar tantos jogadores diferentes toda vez", salientou.

"Eu teria preferido a contratação do (Marcelo) Gallardo [técnico do River Plate]. A seleção argentina sempre foi o objetivo máximo para um treinador. Antes, ela era a excelente. Evidentemente, até isso mudou nos últimos tempos...", ironizou.