<
>

Andrés acusa Flamengo de 'só pensar nele' e dispara: 'Melhor paralisar o campeonato inteiro'

A partida entre Palmeiras e Flamengo pelo Campeonato Brasileiro ficou sob dúvida até minutos antes do pontapé inicial, quando o Tribunal Superior do Trabalho (TST) acatou o pedido da CBF para a realização do jogo, apesar do surto de COVID-19 na equipe rubro-negra.

Antes dessa decisão, quando o duelo ainda estava suspenso, vários presidentes de clubes reclamaram da situação. Entre eles, Andrés Sánchez, do Corinthians.

"O maior problema do futebol é quando um clube só pensa nele e em mais nada. Suspender um jogo é suspender o protocolo que todos toparam. Melhor paralisar o campeonato inteiro então", escreveu o mandatário alvinegro em suas redes sociais antes de sair a decisão do TST.

A suspensão da partida foi pedida pelo Sindiclubes, o Sindicato dos Empregados em Clubes, Estabelecimentos de Cultura Física, Desportos e Similares do Rio de Janeiro. A CBF teve sua liminar negada pelo TRT para a realização da partida, mas conseguiu reverter a situação na instância superior.

Andrés não foi o único presidente a comentar a situação e cutucar o Flamengo. Também neste domingo, o mandatário do Atlético-MG foi às redes sociais criticar o adiamento.

"Os regulamentos são claros, com previsão de penas gravíssimas: os clubes não podem pleitear nem se beneficiar de decisões da 'Justiça Comum' que digam respeito à organização das competições", escreveu Sérgio Sette Câmara.

"Por isso, é bom lembrar: os clubes estão unidos e atentos. Os tempos são outros. Rivais só dentro de campo. A lei é para todos", completou o presidente.

Presidente do Goiás teme 'reviravolta' no campeonato

Quem também comentou o adiamento neste domingo foi o presidente do Goiás, Marcelo Almeida, em entrevista à Rádio Sagres.

"Eu temo pela continuidade do campeonato, porque o Palmeiras já falou que se este jogo for adiado, alguma reviravolta pode vir a acontecer. Nesse caso, sou favorável a essa reviravolta, porque a gente não pode agir como o Flamengo está agindo, pleiteando alguma coisa apenas para ele", disparou o mandatário.

"Cancelar o jogo do Flamengo?... E daqui a pouco, se este jogo é cancelado, já pensou se a gente pleitear uma anulação deste jogo, porque nós fomos para aquele jogo em desvantagem... E qual a diferença?", disse, recordando as partidas em que o Goiás atuou com vários desfalques devido a testes positivos de COVID-19.

"Eu vejo que está existindo uma disputa entre a maioria e a minoria, e a minoria neste caso é o Flamengo, que está querendo obter uma vantagem", disse Almeida. "Vivemos em coletividade. A gente quer pensar na gente, mas também no próximo. O Flamengo está pensando muito nele mesmo", opinou.

Nas redes sociais, o clube também divulgou uma nota oficial, disse que só não enfrentou o São Paulo porque o protocolo foi descumprido e alfinetou o Flamengo, ao concluir que "as regras e benefícios sejam de todos e para todos", sem privilégios.