<
>

MLS ameaça não ceder jogadores para eliminatórias da América do Sul

Em uma medida que pode desagradar a Fifa, a Major League Soccer se nega a liberar alguns de seus jogadores para o serviço internacional antes da data de seleções de outubro da Fifa devido ao impacto da pandemia de coronavírus, confirmou a ESPN com uma fonte de conhecimento da situação.

Com a pandemia ainda vigente no mundo em diferentes etapas de intensidade, há preocupação sobre a segurança dos jogadores em caso de terem que viajar para partidas internacionais. A 'Data Fifa' também chega em momento incômodo da temporada da MLS, com equipes competindo por posição para os playoffs. A temporada regular da MLS está programada para terminar em 8 de novembro.

O New York Times foi o primeiro a informar a notícia.

A fonte indicou que a MLS enviou cartas às federações de futebol do Peru e do Paraguai nas quais se nega a liberar jogadores. O primeiro havia incluído sete jogadores da MLS em sua lista preliminar de 30 nomes para as Eliminatórias Sul-Americanas. O segundo, por sua vez, tem seis jogadores da liga em sua lista inicial.

A fonte agregou que a MLS enviou cartas similares a federações de outros países da América do Sul e da Europa.

A MLS e outras ligas de todo o mundo esperam que a Fifa emita diretrizes sobre a liberação de jogadores na Data Fifa de outubro. O New York Times informou que, no início desta semana, uma aliança de ligas, a Associação Europeia de Clubes (ECA) e a FIFPro, que representa os interesses dos jogadores em todo o mundo, apresentaram um plano à entidade sediada na Suíça que detalha os requisitos para liberação de jogadores em outubro e novembro. Não se chegou a um acordo.

Em setembro, a Fifa relaxou as regras de liberação de jogadores devido à pandemia de COVID-19.

"Muitos governos nacionais voltaram a implementar restrições de viagem e imigração devido a um novo aumento de infecções por COVID-19", disse a Fifa em um comunicado, em agosto, sobre as datas de setembro. "Algumas dessas medidas impactam diretamente nas competições internacionais, como os períodos obrigatórios de quarentena ou autoisolamento e restrições de viagem".

A Fifa declarou então que, se houvesse um período de quarentena obrigatório de ao menos cinco dias da chegada ao país onde se encontra um clube, os jogadores dessa equipe não precisariam ser liberados.

Atualmente, a MLS pede que os jogadores que chegam do exterior sejam postos em quarentena por um mínimo de 10 dias. O Canadá, onde residem três equipes da MLS, tem um período de quarentena de 14 dias.