<
>

Flamengo vai ao STJD, diz ter só 9 atletas de linha e tenta adiar jogo contra o Palmeiras

O Flamengo entrou nesta quinta-feira com pedido de tutela de urgência no STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) para adiar o jogo contra o Palmeiras, que está marcado para este domingo, às 16h (de Brasília), pelo Campeonato Brasileiro.

A requisição foi encaminhado para análise do presidente do Tribunal, Otávio Noronha.

No pedido, o time carioca destaca o surto viral no clube e informa a situação atual do elenco rubro-negro, que inscreveu 34 atletas no Brasileirão e tem diversos problemas.

O clube está com 16 jogadores contaminados pela COVID-19, além do técnico Domènec Torrent e de dirigentes e integrantes do departamento médico.

Ainda de acordo com o Fla, apenas 12 atletas estão disponíveis para entrar em campo contra o Palmeiras, sendo que três deles são goleiros, restando apenas nove jogadores de linha.

De acordo com Walter Feldman, secretário-geral da CBF, são necessários 13 atletas para que a partida seja jogada.

Outro ponto levantado pelo Rubro-Negro é que todos os profissionais que dão suporte aos atletas (motoristas, massagistas, médicos, assistentes técnicos, seguranças) foram expostos ao coronavírus, não sendo possível que exerçam suas atividades até a data da partida agendada para o próximo domingo.

Para o Flamengo, se for mantida a partida contra o Palmeiras, os atletas não poderão sequer contar com a infraestrutura para a locomoção ao Allianz Parque.

A equipe da Gávea informou ainda que os 55 integrantes da delegação retornaram juntos do Equador e tiveram contato direto com o vírus, e até o meia João Gomes, que integra as divisões de base, testou positivo.

Sob a alegação de absoluta excepcionalidade, o Fla juntou ainda parecer médico assinado pela Dra. Sylvia Pavan Rodrigues de Paula, que afirma ser um risco sanitário aos participantes do evento, visto que 16 atletas estão com exames positivos, e recomenda ainda o adiamento de outras partidas dentro do período de 10 a 14 dias a contar do último resultado positivo (23/09).

Por fim, o Flamengo lembrou a partida adiada entre CSA e Chapecoense, pela Série B, em razão de um surto de COVID-19 constatado entre os atletas do clube de Alagoas, alegando, portanto, precedente semelhante ao solicitado.

O presidente do STJD, Otávio Noronha, abriu vista, solicitando que a CBF se manifeste em até 24h sobre a medida.

VEJA A SITUAÇÃO QUE FLA ALEGOU AO STJD

Na Medida Inominada, o Flamengo destaca o surto viral no clube e informa a situação atual do elenco rubro-negro que inscreveu 34 atletas no Campeonato Brasileiro, dos quais:

- 3 foram transferidos para outros clubes: Hugo Moura, Piris da Motta e Rafinha;
- 3 estão lesionados: Diego Alves, Gabigol e Pedro Rocha;
- 16 atletas infectados com a COVID-19: Bruno Henrique, Diego Ribas, Everton Ribeiro, Filipe Luís, Gabriel Batista, Gustavo Henrique, Isla, João Victor, Léo Pereira, Matheus França, Michael, Renê, Rodrigo Caio, Thuller, Vitinho e William Arão.

O Flamengo elencou ainda outros profissionais que tiveram o exame positivo para COVID:

Domènec Torrent (treinador)
Carlos Eduardo Furtado (analista de desempenho)
Eduardo dos Santos Sepe Calcada (fisioterapeuta)
Douglas Ferreira de Oliveira (nutricionista)
Márcio Alves Tannure (médico do Clube)
Juan (Supervisor técnico)
Márcio Teixeira dos Santos (Supervisor)
Rodrigo Ernesto de Andrade Rego (terceirizado, responsável pela logística)
Edvard Lima de Souza (terceirizado, auxiliar de logística)
Marcelo Flaeschen Barbosa (assessor de imprensa)
Vinícius Vieira Câmara de Castro (Coordenador de imprensa)
Rodolfo Landim (Presidente)
Luiz Eduardo Baptista Pinto da Rocha (Vice-residente de relações externas)
Marcelo Roisman (Conselheiro)