<
>

Bayern vira sobre o Sevilla na prorrogação e conquista título da Supercopa da Uefa com Martínez de herói

Budapeste recebeu Bayern de Munique x Sevilla pela Supercopa da Uefa de 2020 e viu os alemães saírem com o seu segundo título na competição, após vitória de virada, na prorrogação, por 2 a 1, embora tenham dominado amplamente as estatísticas durante todo o confronto.

Ocampos abriu o placar para os espanhóis, de pênalti, mas Goretzka e Javi Martínez (já no tempo extra) garantiram outro título para os bávaros em 2020.

Coincidentemente, Martínez, que havia entrado cinco minutos antes de fazer o gol decisivo, também foi crucial na última conquista do Bayern de Supercopa, quando marcou nos acréscimos da prorrogação contra o Chelsea, em 2013, para levar o jogo aos pênaltis. Para dar um gosto ainda mais especial, essa pode ter sido sua última partida pelo time alemão.

A Puskas Arena foi liberada a abrir parcialmente e recebeu 15 mil torcedores para o confronto entre o campeões da Champions League (Bayern bateu PSG por 1 a 0) e da Europa League (Sevilla bateu Internazionale por 3 a 2).

O árbitro foi 'mais decisivo' que as equipes, já que teve que anular três gols na partida: um do Sevilla e dois do Bayern. Mas no fim das contas, a pressão fez diferença, pois o time alemão terminou a partida com quase cinco vezes mais chances que os adversários.

Enquanto o Bayern chegava de vitória gigantesca contra o Schalke 04 por 8 a 0, na estreia da Bundesliga, o Sevilla realizou a sua estreia em competições oficiais nessa temporada.

A novidade do lado espanhol foi Iván Rakitic. O jogador deixou o Barcelona nesta janela de transferências e voltou à equipe que não defendia desde 2014. O croata fez diferença logo aos 10 minutos, quando sofreu pênalti que resultou no primeiro gol da partida.

No Bayern, pôde ser observada a ausência de Thiago em relação ao último compromisso continental da equipe - o meia agora defende o Liverpool. Por outro lado, Leroy Sané foi reforço, realizando seu segundo jogo pelos bávaros desde que chegou do Manchester City.

Ficha técnica

Bayern de Munique 2 x 1 Sevilla

GOLS: Ocampos (SEV); Goretzka e Martínez (BAY).

BAYERN DE MUNIQUE: Neuer; Pavard, Sule, Alaba (Boateng) e Hernández (Martínez); Kimmich, Goretzka (Davies); Gnabry, Müller e Sané (Tolisso); Lewandowski. Técnico: Hans-Dieter Flick.

SEVILLA: Bono; Navas, Diego Carlos, Koundé e Escudero; Rakitic (Torres), Fernando, Jordán (Vázquez); Suso (Gudelj), De Jong (En-Nesyri) e Ocampos. Técnico: Julen Lopetegui.

Estatísticas

  • O Bayern estava a 11 partidas sem sair atrás do placar; da última vez, virou para cima do Leverkusen por 4 a 2

  • Pelo Sevilla, Ocampos converteu os 6 pênaltis que cobrou

  • Com 13 gols pelo Sevilla no ano, Ocampos só está atrás de Lionel Messi (Barcelona-15) e Gerard Moreno (Villarreal-14) entre jogadores de clubes espanhóis

  • Goretzka anotou gol nas suas 2 primeiras partidas da temporada pela vez

  • Cada equipe havia vencido a Supercopa da Uefa 1 vez antes do jogo: Bayern em 2013 e Sevilla em 2006

  • O Sevilla, agora tem 5 derrotas na competição, marca recorde

  • Os espanhóis, inclusive, perderam o título 3 vezes seguidas (2014, 2015 e 2016)

  • Martínez anotou seu gol desde abril de 2019

  • Só ele e Pedro, pelo Barcelona, fizeram mais de 1 gol em prorrogações de Supercopa da Uefa

  • Essa foi a vez nas últimas 8 temporadas que a Supercopa chegou à prorrogação

  • Posse de bola: Bayern 64% x 36% Sevilla

  • Finalizações (certas): 25 (7) x 6 (5)


Um para cada lado na primeira etapa

O jogo começou amarrado, mas não demorou muito para ter ação.

Já aos 10 minutos de partida, Rakitic foi derrubado em disputa com Alaba e o árbitro assinalou pênalti. Lucas Ocampos deslocou Neuer para abrir o placar para os campeões da Europa League.

O Bayern, então, deu início à 'blitz'. O Sevilla só tinha o contra-ataque para levar perigo, mas sem muito sucesso.

Algumas oportunidades perdidas depois, Goretzka, enfim, aproveitou para empatar aos 34. Muller mandou ótima bola aérea para Lewandowski, que só ajeitou para o volante chegar batendo da marca do pênalti.

No minuto seguinte, De Jong até marcou o segundo do Sevilla, mas o auxiliar apontou impedimento.

A primeira etapa foi concluída na igualdade, mesmo que o Sevilla tenha finalizado apenas uma vez ao gol, contra sete chutes do Bayern.


Segundo tempo de mais 'blitz'

No começo da segunda etapa, o Bayern passou à frente no placar por alguns instantes, já que Lewandowski marcou o gol da virada em troca de passes com Muller, mas foi flagrada posição irregular do polonês pelo VAR.

Outro gol do Bayern não valeu aos 17 minutos, quando Sané marcou, mas o árbitro pegou falta de Lewandowski em disputa aérea.

A pressão bávara foi constante até o apito final, mas o gol não apareceu. Aos 41 minutos, ainda deu tempo de Neuer ser, novamente, o salvador. Navas puxou contra-ataque para matar o jogo na melhor oportunidade do Sevilla no jogo e deixou En-Nesyri de cara com o goleiro, que cresceu e evitou o gol.


Herói em 5 minutos

O mesmo En-Nesyri teve a primeira grande chance da prorrogação, quando Neuer defendeu mais uma vez e a bola bateu na trave.

Mas não teve jeito. Javi Martínez entrou em campo aos 8 minutos do tempo extra e, depois de escanteio, a bola sobrou para o espanhol cabecear e definir o resultado: 2 a 1 e mais um título do Bayern no ano.


Próximos jogos

Ambas as equipes voltam a campo pelas suas respectivas ligas nacionais (Bundesliga e LaLiga):

  • Domingo, 27/09, 10h30*, Hoffenheim x Bayern de Munique

  • Domingo, 27/09, 13h30*, Cádiz x Sevilla

*horário de Brasília