<
>

Kosloski lamenta eliminação do Vasco, mas vê folga na tabela como positiva

O empate em 0 a 0 com o Botafogo na noite de quarta-feira em São Januário decretou a eliminação do Vasco da Copa do Brasil. O Glorioso havia vencido o jogo de ida por 1 a 0 e o Cruzmaltino precisava da vitória para reverter a situação. Com o resultado, o Alvinegro está nas oitavas do mata-mata e o Vasco vai se concentrar no Brasileirão e na Sul-Americana.

Na competição nacional de pontos corridos, o Vasco é o quinto colocado na tabela com 17 pontos, quatro a menos que o líder Atlético Mineiro.

“Infelizmente não funcionou. Tentamos de todas as formas buscar o resultado, mas infelizmente não conseguimos. Deixamos nossa alma em campo. Agora é levantar a cabeça, estamos bem no Brasileiro”, disse o auxiliar Thiago Kosloski após a partida.

Kosloski substituiu o técnico Ramon Menezes, que está afastado com covid-19.

“Hoje eu só tenho que exaltar a vontade do time, a luta dos atleta em campo. Falei para eles no vestiário que tenho muito orgulho disso. Lógico que depois, de cabeça fria, vamos ver o que fizemos de errado e passar isso para os jogadores. O Ramon é um cara muito detalhista”, completou.

Apesar do prejuízo para as combalidas finanças do clube, o treinador viu um lado positivo na eliminação. Para ele, isso vai gerar um benefício físico com um calendário apertado pós-pandemia.

“Logicamente queríamos muito essa classificação. O Vasco sempre entra nas competições para buscar o título. Claro que queríamos seguir, mas o benefício físico certamente virá. As equipes que não estão na Copa do Brasil têm uma semana para treinar e chegam frescas no domingo. A Copa do Brasil tem esses jogos no meio de semana, jogos muito disputados, valendo vaga. Se tivermos que achar um lado positivo, o que é difícil, é esse tempo maior que teremos a recuperar os atletas e jogar em uma intensidade que o Brasileiro pede”, analisou.

O Vasco enfrenta o Bragantino neste domingo pela 12ª rodada do Brasileirão, e terá a semana seguinte livre de compromissos. Entretanto, a Copa Sul-Americana tem reinício previsto para outubro, e as folgas não serão tantas assim. O Cruzmaltino aguarda a definição do adversário da segunda fase da competição, que ganha em importância pela questão financeira.