<
>

Inter: 'freguesia' em Gre-Nais faz Coudet ter mais derrotas que vitórias em clássicos como técnico

Cinco Gre-Nais, quatro derrotas e um empate. É assim que ficou o retrospecto de Eduardo Coudet com o Internacional diante do Grêmio, depois do 1 a 0 pela Conmebol Libertadores. Como técnico, agora ele passa a ter mais reveses do que vitórias quando o assunto é clássico.

Considerando também o período em que trabalhou na Argentina, no comando de Racing e Rosario Central, Coudet somava três vitórias contra Independiente e Newell’s Old Boys, respectivamente. Seu aproveitamento em jogos contra rivais superava os 60%.

Pelo Racing, Coudet enfrentou o Independiente apenas uma vez, mas com uma vitória convincente por 3 a 1. Já no Rosario, foram cinco duelos contra o Newell’s, vencendo dois, empatando mais dois e perdendo apenas um, com três gols marcados e um sofrido.

Nesta quarta, no Beira-Rio, o argentino foi a campo com o Inter já com três derrotas sofridas para o Grêmio no ano, todas pelo Campeonato Gaúcho. Somou mais uma, agora na Libertadores, competição na qual conseguiu seu único empate – um 0 a 0 em março.

Agora com três derrotas por 1 a 0 e mais uma por 2 a 0, são cinco gols sofridos e nenhum sequer marcado diante da equipe de Renato Portaluppi, que já soma, considerando também o período pré-Coudet, dez Gre-Nais sem derrota – a última vitória colorada foi em 2018.

“Seguramente não é o ideal. Nunca me aconteceu de ter uma sequência (sem vitória) nos clássicos em 30 anos no futebol. É algo diferente”, lamentou o treinador, na quarta.

O resultado no Beira-Rio fez Inter e Grêmio passarem a dividir a liderança do grupo E da Libertadores, com sete pontos cada – os colorados têm vantagem no saldo. América de Cali e Universidad Católica aparecem na sequência, ambos com quatro.