<
>

Hernanes vê São Paulo em uma “crescente de performance” após goleada para LDU

Um dos principais líderes do elenco do São Paulo, Hernanes acredita que a equipe está evoluindo, apesar da goleada acachapante para a LDU, nesta terça-feira, pela Libertadores. Passada a derrota por 4 a 2 em Quito, o Profeta também comentou sobre a oscilação que o Tricolor vem tendo de lidar há algum tempo.

Nos últimos jogos, o São Paulo tem se destacado pela alternância de desempenho de um tempo para outro. Em algumas oportunidades, a equipe de Fernando Diniz faz um bom primeiro tempo, mas uma etapa complementar acabada. Em outras, o segundo tempo é melhor que a etapa inicial. Estabelecer uma regularidade é que está difícil.

“Eu acho que não é só o São Paulo que oscila. O São Paulo não joga sozinho em campo, tem adversários qualificados e, às vezes, nós conseguimos impor nosso estilo de jogo. Às vezes, o adversário nos impõe dificuldades. Faz parte do jogo de futebol cada equipe ter predominância. É verdade que a gente tem um estilo de ter mais predominância, mas a oscilação faz parte, porque as equipes contra quem jogamos são qualificadas”, afirmou Hernanes.

Passada a derrota por 4 a 2, o São Paulo se colocou em uma situação extremamente complicada no Grupo D da Libertadores. Com quatro pontos, o time precisa vencer os dois últimos jogos que restam, um contra o River Plate na Argentina, e ainda tirar uma grande diferença de saldo de gols em relação ao time argentino. Mas, apesar dos tropeços e futebol aquém das expectativas, Hernanes acredita que o Tricolor está evoluindo.

“Nossa equipe vem em uma crescente de performance, estamos melhorando. Precisamos eliminar esses gols que estamos tomando para que nossa situação nas partidas não fique tão difícil”, disse o Profeta, que preferiu não culpar a altitude de 2850m pela derrota.

“Seria muito fácil colocar toda a culpa na altitude. A gente sabe que é difícil jogar na altitude, mas poderíamos ter tido um pouco mais de atuação e evitado tomar três gols no primeiro tempo. No segundo tempo estávamos mais acostumados, conseguimos fazer dois gols. Se nós tivéssemos mais… difícil dizer se é concentração. Acabamos vacilando de novo e ficamos muito tristes, porque a gente vem de uma sequência de melhorar nossa performance, mas falta eliminar esses vacilos, que, hoje, diante da LDU, que é uma equipe muito forte, jogando na altitude, fez com que mais uma vez a gente cometesse alguns erros que devem ser eliminados para continuarmos evoluindo”, concluiu.