<
>

Como 'lei de Guardiola' inspira Manchester City a largar bem e recuperar trono da Premier League

A segunda-feira (21) marca a estreia do Manchester City na Premier League. Vice-campeão inglês e vencedor da Supercopa da Inglaterra e da Copa da Liga na temporada passada, o time de Pep Guardiola encara o Wolverhampton às 16h15 (horário de Brasília), com transmissão ao vivo e exclusiva da ESPN Brasil e do ESPN App.

Será o primeiro contato da torcida (ainda que pela TV) com o elenco, que terminou a temporada anterior chamuscado pela queda decepcionante na Champions League e passou dias sonhando com a possibilidade de contratar Lionel Messi. Em vez disso, o City tem apenas duas novidades: o zagueiro Nathan Aké e o meia-atacante Ferran Torres.

É com a base praticamente mantida que o esquadrão de Guardiola tentará tomar o trono do Liverpool, campeão com 18 pontos de vantagem em 2019-20. Para que isso não se repita, o City aposta em uma teoria formulada pelo seu próprio treinador, que torna fundamental a vitória contra os Wolves nesta tarde.

Na cabeça de Guardiola, os campeonatos nacionais são perdidos nas primeiras oito rodadas e conquistados nas oito últimas. Em outras palavras, isso significa que, para ser campeão em pontos corridos, o time precisa ter uma largada forte, com no máximo três pontos de diferença para o líder. Isso daria a possibilidade de, na reta final, dar um sprint que termine com o título.

Difícil de entender? Pois a teoria de Guardiola fez toda a diferença no ano passado. Nas primeiras oito rodadas, o Liverpool manteve 100% de aproveitamento e somou os 24 pontos possíveis, enquanto o City tropeçou bastante e fez somente 16. O gap entre os times só aumentou no decorrer da temporada, com os Reds sendo campeões com 18 pontos de vantagem.

A regra também valeu no primeiro título do City com Guardiola. Na temporada 2017-18, a equipe azul fez 22 pontos nas oito rodadas iniciais, dois a mais que o rival Manchester United. O abismo entre os times só aumentou e acabou em 19 pontos de diferença na classificação final.

A disputa mais equilibrada foi a da temporada 2018-19, em que City e Liverpool fizeram exatamente os mesmos pontos nas oito primeiras rodadas (20 cada um) e também nas oito últimas (24). No fim, o Manchester ficou com o título com 98 pontos, apenas um acima do time de Anfield, que até hoje lamenta tropeços no meio da temporada.

Todas essas contas entram em campo a partir desta segunda-feira, quando Guardiola cobrará dos jogadores uma arrancada consistente para, no mínimo, não perder o atual campeão de vista. Será que a lei funcionará novamente? Pep e o City esperam que sim, desde que seja a seu favor...

A missão, é bem verdade, não é das mais fáceis. O Wolverhampton venceu as duas partidas conta o City na temporada passada: 2 a 0 em Manchester, com gols de Adama Traoré, e uma virada espetacular por 3 a 2 em casa, quando saiu perdendo por 2 a 0 e teve forças para buscar o resultado.