<
>

Barcelona: Koeman é o cara certo para arrumar caos e fazer Messi feliz, diz brasileiro ex-comandado pelo holandês

play
Messi gira, capricha na direita e anota um golaço em amistoso contra o Girona (0:58)

Argentino mostrou uma perna direita calibrada e ampliou o placar (0:58)

Em meio a uma das maiores crises de sua história, o Barcelona começará uma nova era sob o comando do treinador Ronald Koeman. A equipe jogará o Troféu Joan Gamper contra o Elche neste sábado (19), às 14h (de Brasília).

O holandês terá que lidar com a guerra declarada entre o craque Lionel Messi e a diretoria, tendo como alvo principal o presidente, Josep Maria Bartomeu.

O camisa 10, que declarou que gostaria de sair no fim da última temporada, permaneceu a contragosto no Camp Nou para o derradeiro ano de contrato.

Quem trabalhou com Koeman garante que ele é a pessoa certa para não deixar os problemas extracampo afetarem o time.

"Se fosse qualquer outro não ia conseguir. Da maneira como ele é, já convenceu o Messi e fará um grande time para que o Barcelona volte a ter um futebol brilhante. É o técnico ideal para o momento porque sabe gerir o grupo e unir o time", disse em entrevista exclusiva ao ESPN.com.br o ex-atacante Wamberto, que foi comandado pelo holandês no Ajax.

Além de retomar as vitórias, Koeman terá a missão de resgatar o jogo ofensivo e de toque de bola do passado.

"A torcida do Barcelona é exigente demais e quer vitórias com espetáculo. Os torcedores do Ajax são iguais. O Koeman nos motivava para isso."

"Quando atuávamos contra times inferiores como preparação para os jogos, às vezes estávamos goleando, mas ele falava no vestiário: 'Se não fizerem mais de 10 gols, amanhã vocês vão treinar em dois períodos'. Aquilo nos fazia jogar sempre para cima. Ele gosta de times organizados", recordou Wamberto.

O Barcelona vive uma fase de transição no elenco. Chegaram Francisco Trincão (Braga-POR), Pedri (Las Palmas-ESP) e Pjanic (Juventus), além da volta dos emprestados Phillipe Coutinho (Bayern de Munique) e Oriol Busquets (Twente-HOL).

Em compensação, Luis Suárez, Rafinha e Matheus Fernandes deverão deixar o Camp Nou.

play
2:00

Messi faz dois, Coutinho completa golaço, e Barcelona vence amistoso contra o Girona

Time de Ronald Koeman venceu por 3 a 1 com tranquilidade

Herói da Champions

Koeman não foi apenas um ex-zagueiro do “Dream Team” do Barça formado pelo técnico Johan Cruyff. Ele chegou em 1989 ao clube culé, que vivia uma forte decadência, e ajudou a colocá-lo no topo do futebol europeu.

O holandês foi ídolo, capitão e herói da primeira conquista de Champions League (1992) pela equipe espanhola, ao marcar na prorrogação – em cobrança magistral de falta – o gol da vitória sobre a Sampdoria na final.

Mesmo sendo um zagueiro, ele marcou 87 gols em 264 jogos pelo clube apenas no Espanhol.

Após pendurar as chuteiras pelo Feyenoord, em 1997, foi auxiliar-técnico da seleção holandesa e de Van Gaal no Barcelona, além de comandar o Barça B.

Depois, comandou o Vitesse por duas temporadas antes de chegar ao Ajax, no meio da temporada 2000/2001. Na equipe de Amsterdã, o treinador foi bicampeão holandês e venceu a Copa da Holanda.

Ele ainda passou por Benfica, PSV (campeão holandês de 2007), Valencia (faturou a Copa do Rei de 2008), AZ Alkmaar, Feyenoord, Southampton, Everton e seleção holandesa.