<
>

TV diz que Tuchel 'perde vestiário' do PSG por escalar mal Marquinhos e montar esquema 'bola no Neymar'

A RMC Sport publicou nesta quarta-feira (16) que Thomas Tuchel já não tem tantos apoiadores dentro do vestiário do Paris Saint-Germain. O clube francês começou a Ligue 1 com duas derrotas e se recuperou nesta tarde, ao bater o Metz por 1 a 0, gol de Julian Draxler.

De acordo com a TV francesa, muitos jogadores discordam da postura do treinador no dia a dia, seja no relacionamento com atletas como Mauro Icardi, seja na montagem do time, com escalações que alguns julgam equivocadas e um plano tático que se resume a "passar a bola para o Neymar".

"Nós jogamos sem táticas, sem ideias, sem nada... Durante a partida contra o Olympique, sentimos que a comissão técnica estava completamente por fora, como se não conseguissem mexer em nada", disse um jogador, que não quis se identificar, à RMC.

A insistência de colocar Marquinhos como volante também foi tema de queixas. Outro jogador, também não identificado, disse que não faz sentido usar um dos melhores zagueiros do mundo fora de posição.

"Marquinhos quer voltar a jogar em sua posição de origem, na defesa. A dupla com Kimpembe é natural. É incompreensível que nós possamos contratar um volante e fazer de Marquinhos um dos melhores zagueiros centrais, não um volante invisível", afirmou o atleta.

O relacionamento de Tuchel com os jogadores sul-americanos também foi tema de polêmica. Segundo a TV, os atletas franceses acreditam que o treinador alivia muito para nomes como Neymar, Marquinhos, Ángel Di María e Leandro Paredes, a ponto de tirá-los responsabilidade por resultados.

O sul-americano que foge à regra é Icardi. Comprado por 50 milhões de euros (R$ 309 milhões na cotação atual), o atacante foi preterido na reta final da Champions League, o que desagradou os jogadores.

Thomas Tuchel assumiu o PSG na temporada 2018-19. Em pouco mais de dois anos, venceu duas vezes o Campeonato Francês, uma Copa da França, duas edições da Copa da Liga Francesa e mais duas da Supercopa da França, além do vice-campeonato europeu.