<
>

Corinthians: 'Não sou contra, mas também não sou a favor', diz Andrés sobre a 'MP do Mandante'

play
Mano Menezes já fez história pelo Corinthians, mas você lembra quando ele enfrentou o Timão? (0:57)

Comandando o Bahia, hoje o treinador encara seu ex-clube (0:57)

O presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, participou de entrevista coletiva virtual na última quarta-feira para tratar de temas diversos. O mandatário alvinegro se posicionou sobre a Medida Provisória 984, assinada no mês de junho pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, e que alterou o modelo de negociação dos direitos de transmissão das partidas disputadas no Brasil.

O texto garante uma maior autonomia aos clubes mandantes, que agora detêm o direito de arena sobre o jogo. Isso significa que as equipes mandantes terão a prerrogativa de negociarem os direitos de transmissão das partidas, independentemente do outro time envolvido no confronto. Antes, o jogo apenas poderia ser transmitido caso as duas agremiações tivessem um acordo com a mesma emissora.

"Eu sou a favor da MP, desde que não atrapalhe os contratos vigentes. O Corinthians tem que estar em todas as mídias. Não sou contra, mas também não sou a favor. Quero que cumpram os contratos que existem, para não termos mais problemas pela frente", declarou Andrés.

Nos últimos dias, clubes favoráveis à "MP do Mandante" - como Flamengo, Palmeiras, Coritiba, Vitória e Athletico Paranaense - se movimentaram nas redes sociais em apoio à MP e utilizaram as hashtags #PelaLeiDoMandante e #EntraEmCampoMaia, pedindo pela aprovação do Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia.

Apesar disso, a Rede Globo, que se posiciona contra a MP, escolheu não transmitir as partidas de clubes com os quais não têm vínculo no Campeonato Brasileiro. O Athletico Paranaense, time que tem contrato com o Esporte Interativo (Grupo Turner), é um exemplo. Até agora, o Furacão teve quatro jogos não televisionados (Fortaleza, Fluminense, São Paulo e Vasco).