<
>

Koeman esfria chance do Barcelona contratar Depay e diz que começará temporada sem novos reforços

play
Pjanic chega cheio de estilo ao Barcelona, assume camisa 8 e faz embaixadinhas em apresentação (1:19)

O jogador de 30 anos foi envolvido em uma troca que o levou ao Camp Nou enquanto Arthur acabou na Juventus (1:19)

O técnico Ronald Koeman, do Barcelona, disse nesta terça-feira (15) que o clube não chegou a um acordo para contratar o atacante Memphis Depay, do Lyon. A tendência é que o clube comece a temporada sem nenhuma nova contratação.

Fontes disseram à ESPN que o Barça simplesmente não tem dinheiro para fazer contratações no momento. Isso vai contra os boatos de que havia um acordo entre os clubes pela venda de Depay, por 25 milhões de euros (R$ 156,2 milhões).

Koeman, que dirigiu Depay na seleção da Holanda, afirmou que o Barcelona precisa vender jogadores antes de pensar em reforços.

"Estamos trabalhando para a nova temporada, e acredito que entraremos nela com o mesmo grupo de jogadores que trabalhamos na pré-temporada", afirmou o treinador, em entrevista à Fox Sports da Holanda.

No ano final de seu contrato com o Lyon, Depay foi visto como potencial reforço do Barcelona, mas a situação financeira do clube, prejudicada pela pandemia de COVID-19, dificulta qualquer tentativa.

O Barça já vendeu Ian Rakitic por 1,5 milhão de euros (R$ 9,3 milhões) para o Sevilla e deve anunciar em breve a saída de Arturo Vidal, a caminho da Inter de Milão. Outro que espera apenas um acordo para ir embora é Luis Suárez, na mira da Juventus.

Do atual elenco, o Barça estaria disposto a vender Samuel Umtiti, Rafinha e Jean-Clair Todibo, mas não houve propostas por nenhum deles. Já foram comentadas também as saídas de Nelson Semedo, Junior Firpo e Philippe Coutinho, mas os negócios não devem acontecer.

A falta de uma oferta oficial pro Depay já havia sido adiantada por Jean-Michel Aulas, presidente do Lyon, que revelou uma conversa com Josep Maria Bartomeu, presidente do Barça.

"O presidente do Barcelona me disse no domingo que eles estão sofrendo muito por causa da crise de coronavírus e não existe a possibilidade de fazer uma proposta", afirmou.

Outra fonte ligada ao clube espanhol disse à ESPN que Depay não é prioridade a curto-prazo, porque o clube precisa, acima de qualquer coisa, reduzir a folha salarial. Na última temporada, o Barcelona gastou 507 milhões de euros apenas com vencimentos dos jogadores.

O valor poderia ter diminuído se Lionel Messi tivesse de fato deixado o clube, mas a diretoria do Barcelona bateu o pé e garantiu a permanência do astro, que tem mais uma temporada de contrato. Koeman falou sobre a situação.

"Tudo isso passou pela minha cabeça. Foi uma disputa entre Messi e o clube. Falei com Messi desde então, está tudo normal e vamos continuar trabalhando juntos".