<
>

Neymar: PSG aposta em câmera isolada e confia que provará racismo contra o jogador, diz jornal

O Paris Saint-Germain está confiante de que poderá provar as acusações de Neymar, que diz ter sofrido uma ofensa racista por parte de Álvaro González, do Olympique de Marselha, durante partida entre os dois times no último domingo. A informação é do jornal Le Parisien.

De acordo com a publicação, o clube montou uma equipe para analisar as imagens.

A Téléfoot Chaine, que transmitiu o jogo, teria dito que não podia chegar a qualquer conclusão, de acordo com o Le Parisien, que, por outro lado, aponta que é analisada uma imagem de uma câmera isolada da emissora beIN Sports, com a qual transmitiu o jogo ao Oriente Médio.

A beIN Sports, vale destacar, é de propriedade de Nasser Al-Khelaifi, presidente do clube parisiense.

Neymar e González se estranharam no final do primeiro tempo da partida, que acabou com vitória por 1 a 0 do Marselha. Aos 37 minutos, o brasileiro reclamou de insultos racistas do espanhol.

"Racismo não. Racismo aqui, não", esbravejava o camisa 10 na lateral do campo, enquanto o árbitro Jérôme Brisard tentava apaziguar os ânimos.

Ao mesmo tempo, o zagueiro espanhol Álvaro González, do Marselha, cobrava ajuda do VAR por um suposto cuspe que havia levado de Di María.

No fim da partida, Neymar deu um leve soco na cabeça do espanhol, o que foi visto pelo VAR, e o brasileiro acabou recebendo o cartão vermelho.

Ao sair de campo, o camisa 10 dirigiu-se ao quarto árbitro e disse: ‘Ele é racista, por isso o peguei”.

O jogador do Marselha negou ter cometido racismo.