<
>

Corinthians: Andrés explica por que 'mudou de ideia' para demitir Tiago Nunes e diz o que quer para novo técnico

play
Mauro, sobre situação do Corinthians: 'Qual o dirigente hoje com respaldo da torcida que vai botar a cara?' (6:11)

Comentarista destacou o comportamento dos torcedores na chegada do time a São Paulo (6:11)

Quatro dias depois da demissão de Tiago Nunes, Andrés Sanchez, presidente do Corinthians, explicou a decisão de trocar de treinador pouco depois de garantir sua permanência. O dirigente também falou sobre a busca por um novo comandante para a equipe alvinegra.

“Ele saiu porque os diretores que estavam aqui me convenceram que era o momento de mudar. Não teve nenhuma participação de jogadores. Futebol é dinâmico, vamos repensando. Eu não gostaria, mas infelizmente tivemos que tirar”, afirmou, em entrevista coletiva.

Andrés negou que tenha se reunido com os jogadores antes de decidir pela demissão e que Tiago havia “perdido o grupo”, o que ele havia colocado como condição para a troca.

“Houve matérias dizendo que eu tive reunião na sexta com os jogadores, mas isso é mentira. Sexta de manhã eu estava na CBF, nem estive com os jogadores, só encontrei eles no sábado. A intenção era não tirar o Tiago naquele momento, mas conversando com os diretores nós decidimos, por bem, trocar. Achamos que devia trocar, mudei de opinião em três dias.”

Ao explicar a demissão, Andrés justificou assim: “Resultado. O time não estava encaixando com ele. Por isso foi decidido. Não é que me convenceram, eu também achei que era o momento de mudar. Só isso, não teve participação de mais ninguém”.

Já sobre o que espera do profissional a ser contratado, o presidente colocou o Corinthians “no mercado”. "Estamos trabalhando em cima disso. Quanto mais experiência melhor. E ter sorte, que o treinador venha com sorte, se não tiver sorte, infelizmente, nada vai para frente. Têm poucos nomes no mercado, mas estamos trabalhando em cima disso aí.”

Sobre nomes, contudo, Andrés desconversou. "Abelão, Dorival, se formos numerar aqui, a cada duas horas vai aparecer um nome. Rogério é um grande profissional, está se mostrando um grande treinador. Temos opções, vamos ver o que acontece."

"As pessoas mudam, eu mudei, achei que era assim ou assado. Eu prefiro um treinador brasileiro, mas não posso dizer que nunca será um estrangeiro. O tempo vai dizer", afirmou, em outro momento.