<
>

Dispensado da seleção inglesa depois de quebrar protocolos, Greenwood pede desculpas por 'constrangimento': 'Irresponsabilidade minha'

play
Manchester United inova e lança polêmico terceiro uniforme 'zebrado'; veja como ficou (0:51)

Via Instagram @manchesterunited | Red Devils apostaram em camisa 'diferentona' para a temporada 2020/21 (0:51)

Mason Greenwood e Phil Foden tomaram as manchetes no final de semana. Mas não pelo que fizeram em campo com a seleção da Inglaterra.

Convocados pela primeira vez, eles foram dispensados pelo treinador Gareth Southgate depois que ignoraram o protocolo de prevenção ao novo coronavírus e levaram mulheres para os quartos de hotel onde estavam.

Greenwood, atacante de 18 anos do Manchester United, foi mandado para casa na segunda- feira e, nesta terça, pediu desculpas publicamente pelo caso.

"Agora que tive a chance de refletir sobre o que aconteceu, só posso me desculpar pelo constrangimento que causei", disse Greenwood, que fez sua estreia pela seleção na vitória por 1 a 0 contra a Islândia pela Uefa Nations League.

"Foi uma irresponsabilidade minha quebrar os protocolos contra a COVID-19, feitos para proteger os jogadores, elenco e público", seguiu o jogador, em texto publicado no site do United.

"Particularmente, quero me desculpar com Gareth Southgate, por decepcioná-lo quando mostrou confiança e mim. Jogar pela Inglaterra foi um dos momentos de mais orgulho da minha vida, e só posso me culpar por este erro imenso", lamentou Greenwood.

"Prometo para a minha família, meus fãs, o Manchester United e a Inglaterra de que vou aprender com esta lição", completou o atacante.