<
>

De Ronaldo em busca dos 100 gols a 'renascimento' da Itália: as histórias para ficar de olho na Liga das Nações

play
Liga das Nações está de volta: como funciona e quem são os favoritos ao título (2:56)

Competição inicia nesta quinta-feira; Gustavo Hofman e Leonardo Bertozzi dão o panorama do que esperar no torneio (2:56)

Setembro começa sem a bola rolar para os grandes clubes da Europa, uma vez que é período de Data Fifa. Assim, as seleções do continente começam a disputa das Liga das Nações 2020-21, e o ESPN.com.br destaca algumas das histórias para se ficar de olho nas partidas desta sexta-feira e do final de semana.

Revanche inglesa

Islândia e Inglaterra ficam frente a frente neste sábado, às 13h (de Brasília), pelo grupo A. Será o primeiro encontro entre os dois times desde a Eurocopa de 2016, quando ocorreu um dos resultados mais emblemáticos entre seleções nos últimos anos.

Pelas oitavas de final do torneio, os ingleses saíram na frente logo aos 4min com um gol de pênalti de Wayne Rooney, mas Ragnar Sigurdsson empatou dois minutos depois. Kolbeinn Sigthorsson definiu a virada aos 18min, levando os islandeses, que disputavam sua primeira edição de um grande torneio, a uma inimaginável fase de quartas de final.

Logo após a queda do English Team, o técnico Roy Hodgson deixou o cargo. Os islandeses, por sua vez, caíram na fase seguinte para a França, mas sua história como sensação da competição já estava escrita.

play
0:10

Kane e o poder de artilheiro em dez segundos! Veja 'aula' do atacante inglês durante treino

Atacante mostrou a clássica precisão durante atividade da seleção inglesa - via @England

Possível gol 100 de Ronaldo por Portugal

Portugal recebe a Croácia às 15h45 deste sábado em uma partida em que Cristiano Ronaldo pode chegar à marca de 100 gols com a camisa grená. Ele foi às redes 99 vezes em 164 jogos e tenta ser o segundo a alcançar o número centenário por uma seleção – o recordista é Ali Daei, com 109 gols pelo Irã.

Bale em campo

Data Fifa é uma grande oportunidade para ver Gareth Bale em ação, tendo em conta a sua situação no Real Madrid. O meia-atacante não atuou nas últimas oito partidas do time espanhol, pelo qual entrou em campo em apenas sete oportunidades em 2020.

Titular pela seleção galesa na vitória diante da Finlândia nesta quinta-feira, o jogador de 31 anos pode estar em ação novamente neste domingo, quando enfrentará a Bulgária em casa, às 10h.

'Renascimento' da Itália

Desde a última Liga das Nações, a Itália jogou 11 vezes e ganhou todas, sendo dez partidas pelas eliminatórias da Eurocopa. A equipe de Roberto Mancini marcou 37 gols e sofreu quatro e teve como seu último jogo a vitória por 9 a 1 diante da Armênia.

O renascimento da seleção que ficou de fora da Copa do Mundo de 2018, o que não acontecia havia 60 anos, está evidente também em seu novo uniforme, que foi justamente influenciado pelo período artístico que teve a própria Itália como grande expoente.

Agora, a azzurra tenta levar sua ótima fase a uma competição oficial para deixar cada vez mais para trás o desastre de anos atrás. A equipe recebe a Bósnia às 15h45 desta sexta-feira.

Vitória até que enfim?

A Liga das Nações, ou melhor, o futebol europeu não é só composto de grandes e renomadas seleções. Há também equipes menos famosas, mas que não deixam de trazer histórias interessantes a campo.

No sábado, por exemplo, há o confronto entre Gibraltar e San Marino, às 10h, pela Liga D – ou quarta divisão do torneio. Caso haja um vencedor, será algo a ser muito comemorado, tendo em vista o retrospecto de ambos.

Gibraltar, o mandante da partida, não vence desde que fez 2 a 1 em Liechtenstein em 16 de outubro de 2018, pela última edição da Liga das Nações. Desde então, foram 12 derrotas em 12 confrontos.

Já para San Marino, um empate já seria um feito enorme, uma vez que vem de 37 reveses seguidos. A última vez que não perdeu um jogo foi em novembro de 2014, em um 0 a 0 com a Estônia pela eliminatória da Eurocopa. A seleção não vence uma partida oficial desde um amistoso contra Liechtenstein (1 a 0) em abril de 2004. São 99 confrontos seguidos sem vitórias, sendo 98 derrotas.

Ou seja, a partida deste domingo representará um feito marcante, independentemente do resultado.