<
>

Barcelona após última goleada para o Bayern foi campeão com gol de Neymar e viu Simeone algoz 2 vezes

play
Zé Elias chama Barcelona de 'catado' e fala sobre goleada: 'Eu seria expulso' (4:51)

'O Barcelona vem se arrastando há um bom tempo'; completou o ex-volante (4:51)

Foi possivelmente a maior tragédia da história do Barcelona, mas os 8 a 2 sofridos para o Bayern de Munique, nas quartas de final da Champions League, agora são parte do passado. E o clube tem um exemplo muito próximo de como pode dar a volta por cima.

Na temporada 2012-13, o Barcelona também bateu de frente com o Bayern, só que pela semifinal. Abalado pela situação delicada de saúde do técnico Tito Vilanova, que tratava um câncer, e sem Lionel Messi na partida decisiva, o clube catalão foi eliminado com um placar agregado de 7 a 0.

Na ocasião, a escolha não foi por uma completa reformulação no clube. O primeiro a sair foi o técnico: Tito Vilanova, sem saúde para continuar no cargo, foi substituído pelo argentino Tata Martino. Do elenco, foram embora Abidal, David Villa e Thiago Alcântara (que curiosamente foi para o Bayern, a pedido do recém-chegado Pep Guardiola).

A grande contratação do clube catalão para voltar a vencer a Champions foi Neymar, que havia acabado de conduzir o Brasil ao título da Copa das Confederações, com direito a um 3 a 0 na final contra a Espanha. Em um nível mais baixo, Afellay veio do PSV como uma aposta para o futuro.

Ao longo de 2013-14, o Barcelona não voltou imediatamente às glórias, ganhando só um título, o da Supercopa da Espanha, após dois empates contra o Atlético de Madrid: 1 a 1 fora e 0 a 0 em casa. O gol fora foi marcado por Neymar, o primeiro dele com a camisa 11 catalã.

Em LaLiga, o clube terminou com o vice-campeonato, três pontos atrás do Atlético de Madrid. Os colchoneros, dirigidos por Diego Simeone, foram os algozes nas quartas da Champions também. Mais tarde, o Atleti chegaria à decisão, mas perderia para o Real Madrid, na prorrogação.

O Real ainda atrapalharia outra tentativa de título do Barça, ao vencer a final da Copa do Rei por 2 a 1.

Mas, se teve algo útil na temporada 2013-14, foi que ela serviu de preparação para a seguinte, em 2014-15.

Foi quando Martino, criticado pelo trabalho de poucos frutos, deixou o clube, abriu espaço para a chegada de Luis Enrique e a conquista da Tríplice Coroa: LaLiga, Copa do Rei e Champions League, em final contra a Juventus.