<
>

Conmebol amplia número de jogadores para Libertadores e Sul-Americana após casos de COVID-19

play
Castán relembra tempo no Corinthians e destaca momento que fez equipe ganhar a Libertadores (1:41)

Zagueiro do Vasco foi o convidado especial do Bola da Vez de casa (1:41)

A Conmebol reuniu seu conselho nesta quinta-feira e determinou mudanças com relação a Libertadores e Sul-Americana deste ano além da Copa América de 2021 na Argentina e na Colômbia.

A confederação ampliou o número de inscritos nos torneios de clubes de 30 para 40 jogadores por causa dos casos de COVID-19. A Libertadores tem data de volta em 15 de setembro, enquanto a Sul-Americana será 27 de outubro.

"Considerando que os regulamentos dispõem que uma equipe pode apresentar para jogar com um mínimo de sete jogadores, o Conselho resolveu esta ampliação da nômina de atletas para que as equipes mantenham seus níveis de competitividade, ante imprevistos derivados da pandemia COVID-19", diz a nota.

"Caso um clube não possa apresentar-se para disputar o encontro por não contar com a quantidade suficiente de atletas em condições, perderá os pontos por walkover", complementou.

Para a Copa América do ano que vem - adiada devido à pandemia -, a Conmebol definiu ajustes no calendário nos jogos da fase de grupos e antecipou a final do torneio em um dia, de 11 para 10 de julho, em Barranquilla, na Colômbia.

De acordo com o comunicado, a finalidade é "minimizar as viagens entre as sedes e somar dias de descanso para as equipes classificadas entre a fase de grupos e as quartas de final".

Além disso, o conselho autorizou a troca de até três jogadores da lista de cada país após a fase de grupos. "As substituições deverão proceder da nômina provisória de 50 jogadores apresentada por cada seleção antes do torneio", explica.

Veja abaixo o calendário atualizado da Copa América