<
>

Início ruim de Torrent? Jesus chegou ao Flamengo sendo eliminado, contestado e demorou para engrenar

play
Domènec Torrent: 'Eu sou vencedor, não me lembro de perder dois jogos seguidos, mas acontece' (1:13)

Técnico do Flamengo destacou a falta de ritmo de jogo da equipe (1:13)

O início de trabalho de Domènec Torrent deixa a desejar e frustra quem esperava pela manutenção do sucesso de Jorge Jesus. Com o espanhol, o Flamengo perdeu os dois jogos que fez, não marcou sequer um gol e viu sua pior arrancada no Campeonato Brasileiro desde 1997.

Claro que é cedo para avaliar a fundo a influência do ex-auxiliar de Pep Guardiola nesta má fase, mas vale lembrar também algo que talvez tenha ficado esquecido até na memória do mais fanático rubro-negro: a largada de Jorge Jesus também não foi das melhores...

O Mister estreou no Flamengo em 10 de julho, com empate por 1 a 1 com o Athletico-PR, e uma semana depois já estava eliminado da primeira competição: aCopa do Brasil, contra o mesmo Furacão, em derrota nos pênaltis, no Maracanã.

Tem mais: nos primeiros cinco jogos com Jesus, o Flamengo venceu apenas uma vez: 6 a 1 no Goiás, em jogo marcado pelo brilho de Gabriel e Arrascaeta. Nos outros, empatou duas vezes com o Athletico-PR, outra com o Corinthians e perdeu para o Emelec, na abertura do mata-mata da Copa Libertadores.

Esta derrota no Equador, aliás, levantou uma série de críticas a Jesus, principalmente pelo fato de escalar Rodinei na lateral direita e deixar Rafinha mais à frente, na segunda linha de meio-campo. O resultado só aumentou o coro de insatisfação contra o treinador recém-chegado ao Brasil.

Na sequência, vitórias sofridas contra Botafogo (3 a 2) e Emelec (2 a 0, com direito a classificação nos pênaltis) acabaram interrompidas pelos 3 a 0 sofridos contra o Bahia, em uma das piores atuações do Flamengo sob comando do português.

O Flamengo do Mister só foi engrenar mesmo a partir do nono jogo, quando venceu o Grêmio por 3 a 1, no Maracanã. Foi o início de uma série de 28 jogos sem perder, período que pavimentou as conquistas do Campeonato Brasileiro, de forma antecipada, e também da Libertadores.

play
4:20

Mauro Cezar: Domènec prometeu não mexer já no time de Jesus. Mexeu. Mas não é o único responsável pelo vexame do Fla

Comentarista analisou a derrota do Flamengo por 3 a 0 para o Atlético-GO

Jesus deixou o Brasil, como o torcedor rubro-negro sabe, com mais títulos do que derrotas. Foram cinco taças (as duas acima e mais Recopa Sul-Americana, Supercopa do Brasil e Campeonato Carioca) contra quatro reveses (Emelec, Bahia, Santos e Liverpool).

Domènec Torrent já tem a metade disso em menos de duas semanas de trabalho no Brasil. O início preocupa, mas talvez seja prudente dar mais tempo ao treinador antes de ter uma conclusão precipitada. Afinal, o melhor time que o futebol brasileiro viu nos últimos anos é prova de que nem tudo que acaba bem começa assim também.