<
>

Felipe Melo comemora título do Palmeiras em cima do Corinthians e elogia Cássio: 'É um monstro'

play
Felipe Melo abre conversa que teve com Gustavo Gómez quando Jô ia bater pênalti: 'Você tem crédito... A gente vai ser campeão' (0:38)

Zagueiro do Palmeiras derrubou o atacante do Corinthians dentro da área no último lance da final paulista (0:38)

Capitão do Palmeiras campeão paulista, Felipe Melo foi taxativo ao falar do gosto especial em conquistar o título estadual em cima do Corinthians.

Na live de premiação do Campeonato Paulista, em que foi eleito o melhor zagueiro ao lado do corintiano Gil, ele comemorou a conquista sobre o maior rival depois da derrota na primeira fase.

“É um campeonato particular. Em paralelo ao Campeonato Paulista tinha esse título particular que era ganhar do maior rival. Nós vínhamos em uma sequência não muito boa com eles. Na volta do futebol (no dérbi da primeira fase) nós fomos superiores a eles, mas não concluímos todos essa superioridade em gols e perdemos o jogo. Criou uma situação muito ruim por parte dos jogadores, dos torcedores, uma desconfiança muito grande”, rememorou.

Corinthians e Palmeiras se enfrentaram no primeiro jogo após o retorno da competição, e os alvinegros se deram melhor.

Para Felipe Melo, chegar à final e ganhar o título nos pênaltis, depois de levar o empate nos acréscimos, em cima do rival serviu para retomar a confiança da torcida e para provar que o fator emocional do time estava em alta.

“Chegar na final contra eles, em casa, claro que passa todo um filme do que aconteceu há alguns anos atrás e nem todos os torcedores tinham tanta confiança em nós. E a gente conseguiu resgatar essa confiança. Demonstramos essa superioridade no campo. Vencemos e tivemos mérito de conquistar o campeonato. Criamos mais oportunidades, veio aquela ducha de água fria no final, no último lance, e nós demonstramos que tínhamos nosso psicológico em dia. Não deixamos cair a nossa parte emocional e isso foi importante demais”

Ao citar a disputa de pênaltis, Felipe Melo ainda rasgou elogios ao goleiro Cássio, ídolo corintiano, que quase impediu a festa do Verdão ao pegar a cobrança de Bruno Henrique.

Por sorte, para os palmeirenses, a equipe contava com Weverton, outro pegador de pênaltis.

“Felizmente o pessoal não se abalou e conquistamos esse título nos pênaltis contra um goleiro que é um monstro, mas também temos um monstro que é o Weverton, goleiro de seleção brasileira, que inclusive parou pênalti em Olimpíada e deu um título importante para a seleção”, comemorou o capitão palmeirense.