<
>

Tiago Nunes pode ser apenas 10º técnico a ser campeão na estreia em 70 anos de Paulista

Antes pressionado no cargo devido ao início ruim de temporada, Tiago Nunes pode alcançar dias de paz no Corinthians se vencer o Campeonato Paulista neste sábado, diante do Palmeiras, no Allianz Parque, às 16h30 (de Brasília). E terá o nome na história por motivos diferentes.

A taça significa para o clube do Parque São Jorge um inédito tetracampeonato, algo que somente o Paulistano conseguiu no Estadual e, mesmo assim, antes da adoção do profissionalismo, em 1933. Nunes daria sequência ao tri comandado por Fábio Carille.

E o atual técnico tem a chance de se tornar apenas o décimo treinador campeão do Estadual justamente no ano em que estreou na competição, em um recorte feito de 1950 para cá, período em que é possível consultar os dados com maior segurança.

Recentemente, Marcelo Fernandes e Carille conseguiram o feito. O primeiro assumiu o Santos interinamente na edição de 2015 e levou o time ao título. O segundo foi o técnico escolhido pelo Corinthians para a temporada 2017,ano que terminou ainda com a conquista do Campeonato Brasileiro.

Antes dos título, Fernandes foi técnico da base e depois auxiliar técnico no Santos, tendo comandado apenas uma partida antes de 2015, quando substituiu interinamente Claudinei Oliveira (suspenso) no Campeonato Brasileiro de 2013.

Já Carille chegou ao Corinthians na virada de 2009 para 2010, trabalhando nas comissões de Mano Menezes e Tite, tendo assumido interinamente em partidas do Campeonato Brasileiro de 2010 e de 2016. Nunca no Estadual.

O nome anterior ao da dupla a conseguir o feito é de Ademir Fonseca, que levou o Ituano à conquista de 2002, numa edição por pontos corridos e sem os grandes. Eles estavam no Torneio Rio-São Paulo, então revigorado e chamado de Liga.

O treinador era ainda iniciante na profissão, tendo tido a primeira experiência justamente no Ituano, em 1997. Depois passou por Sãocarlense, Comercial e São Bento, mas nunca com jogos na elite do Estado de São Paulo.

As outras experiências de técnicos campeões em seu ano de estreia remontam ao século passado. Na lista está um velho conhecido da torcida corintiana: Oswaldo de Oliveira.

Ele foi auxiliar de Vanderlei Luxemburgo (finalista pelo Palmeiras agora) no Santos e no Corinthians. Assumiu como treinador em 1999, quando o antigo parceiro decidiu dedicar-se exclusivamente a seleção e ele ficou no clube corintiano.

Foi um começo difícil e ruim. Tanto que dentro do próprio Estadual daquele ano ele deixou de ser treinador e virou auxiliar de Evaristo de Macedo. Com a demissão do veterano, ele voltou e comandou a equipe alvinegra rumo ao título, obtido contra o Palmeiras.

Atrás de Oswaldo, os nomes dos campeões no ano de estreia acabam tendo um intervalo maior. Fazem parte da lista Carlos José Castilho, ex-goleiro da seleção e do Fluminense, campeão com o Santos em 1984, Chico Formiga, em 1978, também com o time da Baixada Santista, e Dudu, ex-volante da Academia de Futebol do Palmeiras, vencedor com o alviverde em 1976.

A história de Dudu é curiosa porque ele pendurou as chuteiras e passou para o comando na mesma semana. Foi o técnico no título daquele ano e o último treinador antes de Luxemburgo a dar uma conquista estadual ao clube do Palestra Itália (foram 17 anos na fila).

Os dois nomes que completam a lista são Antoninho Fernandes, o primeiro técnico da era Pelé após Lula (o histórico treinador campeão de tudo pelo Santos). Como ex-jogador, ele assumiu em 1967 e conduziu o time ao título daquele ano.

Por fim, está o húngaro Béla Guttmann, que foi contratado pelo São Paulo e sagrou-se campeão do Paulista de 1957. Um "cala boca" porque os jornais paulistanos foram críticos dele e chegaram a tratar como “arrogância” o clube buscar um profissional de fora.

Dois nomes que poderiam estar nessa lista de dez nomes são Eduardo Amorim, campeão com o Corinthians em 1995, e Doriva, campeão com o Ituano, em 2014. Mas eles já tinham comandando esses times em alguns jogos na edição anterior ao título.

Recordista do outro lado

Vanderlei Luxemburgo, que dirige o Palmeiras na final deste sábado (8), igualará o recorde de títulos de Lula se for campeão. Passará a ter nove conquistas do Campeonato Paulista, das quais cinco serão pelo time palmeirense.

O curioso é que ele não conseguiu ser campeão no ano de estreia como tenta Nunes agora, mas tem um feito difícil de ser igualado. Ele participou do Estadual como treinador em 1989, com o Bragantino. No ano seguinte, levou o Massa Bruta ao inédito título.

Campeões no ano de estreia*

1957 - Béla Guttmann pelo São Paulo

1967 - Antoninho Fernandes pelo Santos

1976 - Dudu pelo Palmeiras

1978 - Chico Formiga pelo Santos

1984 - Carlos José Castilho pelo Santos

1999 - Oswaldo de Oliveira pelo Corinthians

2002 - Ademir Fonseca pelo Ituano

2015 - Marcelo Fernandes pelo Santos

2017 - Fábio Carille pelo Corinthians