<
>

Com Aké, Manchester City chega a R$ 2,3 bilhões gastos só em zagueiros em 12 anos

A contratação de Nathan Aké, anunciada na última quarta-feira (5), reforça a defesa do Manchester City, um dos alvos de crítica na atual temporada, e também aumenta ainda mais os gastos do clube no setor desde que foi adquirido pelo Sheikh Mansour, em 2008.

Com o holandês, que custou 45,3 milhões de euros (R$ 287,95 milhões na cotação atual), o City chega à marca de 365,3 milhões de euros torrados somente em zagueiros nos últimos anos. O valor corresponde, hoje, a R$ 2,32 bilhões.

O mais caro da lista é Aymeric Laporte, francês comprado pelo City, em janeiro de 2018, por 65 milhões de euros. Foi uma resposta da equipe após perder Virgil Van Dijk para o Liverpool. O camisa 14 se estabeleceu na defesa de Pep Guardiola e tornou-se um dos pilares da equipe, que sentiu muito sua falta esta temporada, por lesões.

Atrás de Laporte, aparece John Stones, inglês que chegou ao clube em 2016, após pagamento de 55,6 milhões de euros ao Everton. O jovem vive altos e baixos desde sua contratação, apesar de ser bastante utilizado nas campanhas vencedoras do City nos últimos anos. Especula-se que o camisa 5, que perdeu espaço, deixará o clube na próxima janela.

Aké é o terceiro mais caro da lista, seguido de perto pelo francês Eliaquim Mangala (45 milhões de euros pagos ao Porto) e o argentino Nicolas Otamendi (44,5 milhões ao Valencia). O primeiro não conseguiu se firmar e passou a ser emprestado, enquanto o segundo, apesar da queda de desempenho nos últimos meses, foi fundamental ao clube, a ponto de ser campeão nove vezes.

Dos outros zagueiros contratados pelo City nesse período, o caso de maior sucesso, sem dúvida, é Vincent Kompany. Logo na primeira janela de transferências, o clube pagou 8,5 milhões de euros ao Hamburgo para fechar com aquele que seria um dos pilares de seu projeto de sucesso. O belga se tornou capitão, símbolo da equipe e protagonizou conquistas até voltar ao país, para jogar e dirigir o Anderlecht, em 2019.

A relação de defensores centais tem ainda: Joleon Lescott, comprado por 27,5 milhões de euros em 2009, Kolo Touré, que custou 18,7 milhões no mesmo ano, e Jerome Boateng, por 12,5 milhões na temporada seguinte.

A lista deve aumentar nas próximas semanas, já que o Manchester City está de olho em mais um defensor para formar dupla com Laporte (já que Aké, como o titular, é canhoto). O nome mais falado é Kalidou Koulibaly, do Napoli, que está avaliado em 90 milhões de euros (R$ 572 milhões). Outro especulado é o uruguario José María Giménez, do Atlético de Madrid.

Veja lista de zagueiros contratados pelo City desde 2008:

2008-09 Vincent Kompany (Hamburgo) - 8,5 milhões de euros Ben Haim (Chelsea) - 6,4 Glauber (Nuremberg) - de graça

09-10 Lescott (Everton) - 27,5 milhões Kolo Touré (Arsenal) - 18,7 milhões

10-11 Boateng (Hamburgo) - 12,5 milhões

11-12 Savic (Partizan) - 12 milhões

12-13 Nastasic (Fiorentina) - 15,2 milhões

13-14 Demichelis (Atlético de Madrid) - 5 milhões

14-15 Mangala (Porto) - 45 milhões

15-16 Otamendi (Valencia) - 44,5 milhões Lejeune (Girona) - 300 mil

16-17 Stones (Everton) - 55,6 milhões Pablo Mari (Girona) - 200 mil Eric Garcia (Barcelona - 1,7 milhão

17-18 Laporte (Athletic) - 65 milhões

20-21 Aké (Bournemouth) - 45,3 milhões