<
>

Ricardo La Volpe, técnico estrela do futebol mexicano, é acusado de assédio e pode até ser preso

play
Treino diferente! Goleiro do Philadelphia Union inova e mostra reflexos defendendo bolas de máquina (0:22)

Andre Blake publicou o vídeo nas redes sociais - via @scespn (0:22)

Ricardo La Volpe, técnico argentino e de muito sucesso no futebol mexicano, corre risco de ser preso e responder um processo penal por um suposto assédio sexual à Belén Coronado, podóloga do Chivas. A informação, de domínio público, consta no site do Conselho Judiciário Federal do país.

O caso aconteceu em 2014, quando a funcionária procurou a diretoria do time de Guadalajara e acusou o treinador de assédio. O escândalo ganhou manchetes nos jornais do México e contribuiu para a saída de La Volpe, que estava no Chivas há 29 dias e foi retirado do cargo por "conduta inapropriada".

O treinador foi declarado inocente em dezembro de 2016, após investigação do Poder Judiciário de Jalisco, mas a defesa da mulher conseguiu reabrir o caso em julho de 2018, o que volta a mexer com a carreira de Ricardo La Volpe.

Aos 68 anos, o argentino é considerado uma das lendas do futebol mexicano, tendo passagens pelas principais equipes do país e também pela seleção, que dirigiu na Copa do Mundo de 2006. Na ocasião, o México parou nas oitavas de final, ao perder para a Argentina por 2 a 1, na prorrogação.

Sua influência é tão grande que muitos clubes do mundo, entre eles os dirigidos pelo espanhol Pep Guardiola, usam a chamada "saída lavolpiana", ao posicionar três jogadores para iniciar as jogadas no campo de defesa.

Agora, o processo entre Ricardo La Volpe e Belén Coronado será novamente debatido. O treinador corre risco de, caso seja julgado como culpado, responder a processo criminal em liberdade ou receber uma ordem formal de prisão. Caso seja inocentado mais uma vez, a defesa da mulher pode entrar com uma liminar em instâncias federais para que a situação seja resolvida de forma definitiva.