<
>

Santos segue sem pagar dívida por Soteldo, e Huachipato vai à Fifa para proibir brasileiros de contratarem

Segundo o globoesporte.com, o Santos segue sem pagar os US$ 3,4 milhões (R$ 18 milhões) que deve ao Huachipato, do Chile, pela contratação do meia-atacante Soteldo.

Com isso, a equipe chilena foi à Fifa e pediu que o clube brasileiro seja impedido de contratar novos jogadores.

Até o final de maio, o caso seguia tramitando na CAS (Corte Arbitral do Esporte), na Suíça, o que vinha dando fôlego ao Peixe.

No entanto, de acordo com Eduardo Carlezzo, advogado que representa o Huachipato no Brasil, a CAS ratificou a decisão da Fifa obrigando o time praiano a quitar os US$ 3,4 milhões.

Além disso, ficou definido que, se o Santos não pagar os chilenos, ficará impedido de contratar atletas por até três janelas de transferências.

"Além da condenação financeira, a decisão também declara que o não pagamento levará o clube a ser proibido de contratar novos jogadores pelo prazos de até três janelas de transferência. Como não houve o pagamento da dívida no prazo fixado, solicitamos à Fifa que implemente a punição de proibir o clube de contratar novos jogadores", disse Carlezzo, ao portal.

Caso seja novamente punido pela Fifa, o Peixe acumulará duas proibições para contratar novos jogadores.

A primeira ainda é referente à compra do zagueiro Cléber Reis, pela qual a equipe da Baixada ainda deve aproximadamente R$ 25 milhões (já com multa e juros) ao Hamburgo, da Alemanha, e busca desde o início do ano um acerto.

Vale lembrar que a relação entre Santos e Huachipato ficou deteriorada depois qe a equipe paulista se negou a vender Soteldo ao Atlético-MG, que tentou contratá-lo no início do ano por R$ 51 milhões.

À época, o clube estrangeiro afirmou que o Alvinegro teria que comprar os 50% restantes do meia-atacante se declinassem a oferta.

O Santos, todavia, não aceitou o pedido do Huachipato, disse "não" ao Galo e renovou o contrato de Soteldo, o que acabou levando a questão à Fifa.