<
>

Liverpool: Desejo de Gerrard não dá margem para fracasso com o Rangers nesta temporada

Steven Gerrard foi forçado a lidar com a pressão de grandes expectativas desde a primeira vez que vestiu o uniforme do Liverpool aos 18 anos, em 1998. Desde então, ele aprendeu a viver como se estivesse em um aquário e lidar com as responsabilidades colocadas sobre seus ombros.

Mas apesar de todos esses anos usando a braçadeira de capitão em Anfield, ou com a seleção da Inglaterra - quando o sucesso em campo era frustrantemente raro -, Gerrard entra na temporada 2020-21 como técnico do gigante escocês Rangers, sob maior pressão do que nunca. Sua carreira como técnico provavelmente será definida pelo resultado desta temporada. Se ele terminar como vencedor, ele pode escolher seu próprio caminho, mas se tudo der errado, vai começar do zero aos 40 anos de idade.

Em setembro do ano passado, depois de ter sido considerado o melhor do mundo pela Fifa, Jurgen Klopp afirmou que Gerrard seria sua escolha como sucessor em Anfield "se o Liverpool me demitisse amanhã", mas essa talvez tenha sido uma declaração sentimental do alemão em homenagem à conexão do inglês com o clube.

Gerrard tem tudo para se tornar técnico do Liverpool algum dia - 710 partidas e títulos em todas as competições, exceto a Premier League -, mas se ele não conseguir guiar o Rangers ao título escocês nesta temporada, um eventual trabalho no atual campeão da Premier League pode ficar muito longe. Quando ele deixou o cargo de técnico do time sub-19 do Liverpool em maio de 2018 para assumir o comando do Rangers, foi considerado um passo ousado, mas que ele precisava tomar para, um dia, realizar o seu desejo de ser técnico do Liverpool.

O Rangers é um clube enorme. Em termos de troféus nacionais conquistados, estamos falando do clube de mais sucesso de toda a Europa, e perde apenas para o Al-Ahly, do Egito, em escala global, tendo conquistado 54 ligas nacionais, 33 vezes a Copa da Escócia e 27 vezes a Copa da Liga Escocesa. O Rangers conseguiu uma tríplice coroa nacional já sete vezes. Na última década, no entanto, o Rangers viveu à sombra do clube vizinho da cidade de Glasgow, Celtic. Tudo culminou no rebaixamento do clube para a quarta divisão escocesa por conta de problemas financeiros. Depois disso, o time decretou falência.

Embora o Rangers tenha recuperado seu lugar na elite do futebol escocês em 2016 depois de três promoções em quatro anos, o time não conseguiu parar o gigantesco Celtic, e a equipe de Gerrard entra na temporada com um objetivo: impedir que o Celtic vença o seu décimo título escocês consecutivo.

Ambos os clubes conquistaram nove títulos consecutivos, com o Celtic realizando o feito na década de 1970 e o Rangers na década de 1990, antes do Celtic de Neil Lennon igualar esse número na última campanha. Mas esta temporada é a número 10 - o Celtic está desesperado para conseguir, mas o Rangers está igualmente motivado em sua tentativa de não deixar que o rival consiga essa marca, colocando muita pressão sobre Gerrard.

O fracasso simplesmente não passa pela cabeça de ninguém no Rangers. Gerrard levou o seu time ao segundo lugar nas duas temporadas no comando e, em dezembro, guiou o Rangers à sua primeira vitória contra o Celtic desde 2010, mas não conseguiu levantar um troféu, e fontes disseram à ESPN que a derrota na final da Copa da Liga Escocesa contra o Celtic na última temporada doeu muito em Gerrard.

O técnico do Celtic, Lennon, disse que não teria sobrevivido em seu trabalho se tivesse passado duas temporadas sem um troféu, mas quando Gerrard estava considerando seu futuro após uma derrota na Copa da Escócia contra o Celtic em fevereiro, os torcedores do Rangers o aplaudiram por alguns minutos no jogo seguinte.

Nesta semana, Gerrard se distanciou das especulações que o colocavam como potencial novo treinador do Bristol City, clube da Championship, segunda divisão inglesa, e fontes disseram à ESPN que ele não vai sair do Rangers enquanto o clube embarca em uma temporada que vai ser histórica para o bem ou para o mal.

Depois de gastar 24,5 milhões de libras em novos jogadores desde a sua chegada em 2018, Gerrard recebeu um belo apoio financeiro para restaurar o Rangers às antigas glórias. O único problema é que, durante o mesmo período, o Celtic gastou 31 milhões de libras, ficando sempre um passo à frente da equipe de Gerrard em tudo.

Para Gerrard e Rangers, não pode haver mais segundos lugares nesta temporada, e eles precisam encontrar uma maneira de derrotar o Celtic. Gerrard nunca conseguiu colocar as mãos no troféu da Premier League durante o tempo que passou no Liverpool, e não pode permitir que sua carreira como treinador comece da mesma maneira.