<
>

Corinthians x Palmeiras na final? Veja quando 'pequenos' derrubaram favoritos e disputaram título do Paulistão

play
'Camisa não é tudo, a gente tem que se impor': Éderson diz que Corinthians está muito atento para pegar o Mirassol e usa São Paulo como exemplo (1:08)

Volante do Timão foi o convidado especial do SportsCenter desta sexta-feira (1:08)

O campeonato mais antigo do Brasil é também um dos mais traiçoeiros quanto o assunto é favoritismo. A história dos últimos 50 anos mostra que, ao entrarem em campo neste domingo (2), Corinthians e Palmeiras devem sim respeitar Mirassol e Ponte Preta, a quem enfrentam na Arena de Itaquera (16h) e no Allianz Parque (19h), respectivamente, por uma vaga na final.

Ao todo, 21 equipes consideradas médias ou pequenas no Campeonato Paulista já conseguiram destronar o trio de ferro da capital e também o Santos para chegar à decisão. E duas edições da competição tiveram a chamada "final caipira", em 1990 e em 2004.

A lista dos que conseguiram ficar com a taça também merece respeito. Tem a Portuguesa, a Inter de Limeira, o Bragantino, o Ituano e o São Caetano (veja em qual edição e contra quem mais abaixo).

O recorte feito pela reportagem leva em conta as edições a partir de 1969, quando a Federação Paulista de Futebol (FPF) mexeu no formato pela primeira vez. Abandonou os pontos corridos e fez o Paulistão ser decidido em um quadrangular final.

A mudança gerou críticas e não significou melhora na média de público e na arrecadação, objetivos principais, além de não impactar o “establishment”. O quadrangular final teve as forças tradicionais: Corinthians, Palmeiras, São Paulo e Santos (campeão).

As três edições seguintes voltaram a ser no formato pontos corridos, mas com quedas de público cada vez mais acentuadas e o Campeonato Brasileiro rivalizando, a FPF passou, a partir de 1973, a introduzir sempre um novo formato da disputa.

O que se pode dizer é que as alterações ajudaram aqueles clubes que tinham pouca ou nenhuma chance de sonhar com a taça. Em 1973, a Portuguesa, campeã do segundo turno, foi finalista contra o Santos de Pelé, campeão do primeiro. E, por causa de um erro do árbitro Armando Marques durante as cobranças de pênaltis, ela acabou dividindo o título com o Peixe.

Dos semifinalistas “azarões” deste domingo, a Ponte Preta é quem mais tem experiência em chegar à final. Foram cinco decisões, embora a Macaca nunca tenha sido campeã.

Entre as finais mais célebres, impossível não citar 1977, ano em que o time comandado por Dicá foi o melhor do torneio, mas perdeu a taça para o Corinthians. Aquela edição colocou um fim ao jejum corintiano de 23 anos sem título.

A Ponte também foi vice em 1979, 1981, 2008 e 2017, quando voltou a decidir com o Corinthians. Naquele ano, os ponte-pretanos eliminaram o Santos nas quartas de final (como agora) e depois o Palmeiras na semifinal, com a vitória por 3 a 0, em Campinas.

Por sua vez, o Mirassol tenta chegar pela primeira vez à final do Campeonato Paulista em dez participações na elite (estreou em 2008). A melhor campanha do time até então foi a sétima colocação em 2009 e 2011.

Mas o Leão traz consigo o feito de ter eliminado o São Paulo nas quartas de final, com uma vitória por 3 a 2, no Morumbi. Embora com o status de maior azarão, afinal perdeu 18 jogadores durante a paralisação do Estadual por causa da COVID-19.

Mas, contra o Corinthians, o Mirassol pode se basear até em exemplos do passado. O mais marcante ocorreu em 1989, quando o São José eliminou a equipe corintiana na semifinal com vitória por 3 a 0, em São José dos Campos, e fez a final com o São Paulo.

Há outros exemplos, como a Inter de Limeira, que passou pelo Santos na semifinal em 1986 e decidiu com o Palmeiras, fazendo no Morumbi uma festa inédita para o interior do estado, pela primeira vez campeão em 84 anos de disputa.

Quem avançar neste domingo, seja grande ou pequeno, vão disputar o título de 2020 em dois jogos. A primeira partida será na próxima quarta-feira, às 21h30, enquanto a segunda no domingo que vem, às 16h.

Pequenos na final

1973Portuguesa x Santos

1975 – São Paulo x Portuguesa

1977 – Corinthians x Ponte Preta

1979 – Corinthians x Ponte Preta

1981 – São Paulo x Ponte Preta

1985 – São Paulo x Portuguesa

1986 – Inter de Limeira x Palmeiras

1988 – Corinthians x Guarani

1989 – São Paulo x São José

1990 – Bragantino x Novorizontino

2001 – Corinthians x Botafogo

2002 – Ituano (pontos corridos, sem os grandes)

2004 – São Caetano x Paulista

2007 – Santos x São Caetano

2008 – Palmeiras x Ponte Preta

2010 – Santos x Santo André

2012 – Santos x Guarani

2014 – Ituano x Santos

2016 – Santos x Audax

2017 – Corinthians x Ponte Preta

*Em negrito, os campeões

Ranking dos pequenos por finais

Ponte Preta em 1977, 1979, 1981, 2008 e 2017

Portuguesa em 1973, 1975 e 1985

Guarani em 1988 e 2012

São Caetano em 2004 e 2007

Audax em 2016

Ituano em 2014

Santo André em 2010

Paulista em 2004

Botafogo em 2001

Bragantino em 1990

Novorizontino em 1990

São José em 1989

Inter de Limeira em 1986

*Anos em negrito terminaram com o clube como campeão