<
>

São Paulo: Daniel Alves, maior campeão da história, fechará 2020 sem título após vexame no Paulistão

play
São Paulo anunciava Daniel Alves há exatamente um ano: comparação de títulos feita na época segue inalterada (0:36)

Exibido em 01/08/2019: repercussão no Futebol Na Veia comparou conquistas recentes de clube e atleta (0:36)

O vexame contra o Mirassol no Campeonato Paulista causou uma marca negativa na carreira de quem está super acostumado a erguer títulos por onde passa. Maior campeão da história do futebol, Daniel Alves já sabe que ficará sem conquistar nada em 2020.

O estadual era a única chance de taça no ano, uma vez que o calendário do futebol brasileiro e sul-americano ficou comprometido pela pandemia de COVID-19. As demais competições que o São Paulo disputará acabam somente no ano que vem.

A Copa Libertadores tem final prevista para o fim de janeiro, entre os dias 23 e 25. Já a Copa do Brasil acaba em 10 de fevereiro, mesmo mês do encerramento do Campeonato Brasileiro, no dia 24.

O último título de Daniel Alves aconteceu em 7 de julho de 2019, quando a seleção brasileira conquistou a Copa América sobre o Peru, no Maracanã. Ou seja, o maior campeão da história ficará ficará pelo menos um ano e meio sem conquistar nada - se tudo der certo para o Tricolor.

Até agora, o maior jejum da carreira de Daniel Alves foi de quase quatro anos ou 1459 dias. O lateral foi campeão da Copa do Nordeste pelo Bahia, em 12 de maio de 2002, e voltou a vencer algo em 10 de maio de 2006, quando o Sevilla faturou a Copa da Uefa (hoje Liga Europa).

Depois disso, o máximo que Daniel Alves ficou sem um troféu foi entre 2007 e 2009: um ano, oito meses e 24 dias, entre os títulos da Supercopa da Espanha, pelo Sevilla, e da Copa do Rei, já no Barcelona.

O astro tem contrato com o São Paulo até dezembro de 2022. Sua grande meta é tirar o clube da fila. A última taça tricolor foi a Copa Sul-Americana de 2012.