<
>

Liverpool perde Peter Moore, CEO que comandou 'revolução' no clube, mas já anuncia substituto

play
Mohamed Salah aparece com novo corte de cabelo após ser campeão com Liverpool (0:15)

O atacante egípcio deu um tapa na cabeleira e compartilhou o resultado nas redes sociais | via @mosalah (0:15)

O Liverpool anunciou nesta sexta-feira, através de seu site oficial, que o CEO do clube, Peter Moore, deixará o cargo em setembro.

O executivo trabalha nos Reds desde 2017, e é apontado como um dos grandes responsáveis pela "revolução" da equipe nos últimos anos, que culminou com os recentes títulos de Premier League, Champions League e Mundial de Clubes.

"Moore retornou ao Reino Unido em 2017 para aceitar o desafio de ser o CEO do Liverpool por três temporadas. Durante este período, ele teve um papel importantíssimo no sucesso comercial do clube, e também nas responsabilidades cívicas e comunitárias da entidade", escreveu a equipe de Anfield.

O CEO, por sua vez, agradeceu a oportunidade e a confiança colocadas em seu trabalho.

"Eu amei cada minuto de trabalho aqui no Liverpool. Foi uma jornada incrível, e só queria agradecer pela oportunidade que me foi dada aqui. [...] Pensar que vencemos a Liga dos Campeões, o Mundial e o Inglês durante meu período aqui está além dos meus sonhos", afirmou.

"Foi um trabalho fenomenal do treinador, dos jogadores e de todos os funcionários. Esse time merece todos os reconhecimentos possíveis, e levarei daqui memórias que carregarei para sempre", completou.

No comunicado, o Liverpool já anunciou que Billy Hogan, que vinha trabalhando como diretor-geral e oficial-geral da parte comercial dos Reds, assumirá o cargo de CEO em 1º de setembro.

Hogan já é funcionário em Anfield há oito anos, e tem, ao todo, 16 anos de experiência na indústria do esporte.