<
>

Qual tem a camisa mais valiosa da Europa? Veja os milhões que cada gigante ganha com patrocinadores

Mais de 3,3 bilhões de euros por ano, ou R$ 20,3 bilhões se considerada a cotação atual. É esse o valor que os clubes das cinco maiores ligas da Europa faturam com patrocinadores e fornecedores de material esportivo, segundo a consultoria KPMG. Os números são de 2020.

O chamado patrocínio máster é responsável por um terço desse total, e a Premier League é o campeonato que mais movimenta dinheiro: 832 milhões de euros (R$ 5,1 bilhões) por temporada, quase o dobro do rival mais próximo, LaLiga (436 milhões de euros ou R$ 2,7 bilhões).

Mas entre os clubes, qual tem a camisa mais valiosa? Na Premier League, por exemplo, 83% do valor gerado anualmente com patrocinadores e fornecedores está concentrado apenas em Arsenal, Chelsea, Liverpool, Manchester City, Manchester United e Tottenham, o chamado ‘Big Six’.

Já, na Espanha, Barcelona e Real Madrid, tem 80% dos ganhos, o que fazem os dois clubes de camisa mais “pesada” nas finanças. Os merengues têm a liderança, faturando 190 milhões de euros, enquanto a equipe catalã vem um pouco atrás, com 160 milhões de euros.

O Real, com patrocínio da Emirates e com material fornecido pela Adidas, é o clube que lidera as duas fontes de receita. Já o Barcelona, por exemplo, é o segundo com seus ganhos via Nike, mas recebe menos da Rakuten do que o Manchester United da Chevrolet.

Os Red Devils, inclusive, são os donos da camisa mais “cara” da Inglaterra, seguido pelo City. Depois, vêm Arsenal e Chelsea, que recebem o mesmo de seus parceiros; e na sequência o Liverpool, que subirá, porém, nesse ranking graças a seu novo contrato com a Nike.

Fora de Inglaterra e Espanha, os únicos “intrusos” entre os clubes mais bem pagos com seus uniformes são Bayern de Munique e Juventus, que superam o Tottenham no top 10.