<
>

Cruzeiro busca 'milagre' que já lhe fez campeão para evitar vexame inédito e pior Mineiro em mais de 60 anos

play
Gestor do Botafogo-SP diz que se Cruzeiro e Botafogo quiserem ter 'viabilidade', transformação em S/A é a solução (1:00)

Adalberto Baptista exaltou que a tendência é que brigas políticas acabem em empresas (1:00)

Uma vitória por três gols de diferença contra a Caldense é o que o Cruzeiro precisa nesta quarta-feira (29), às 21h30 (de Brasília), em Poços de Calda, para avançar para a fase final do Campeonato Mineiro e evitar um vexame inédito. A eliminação resultaria na pior colocação do clube celeste no torneio em 63 anos.

Hoje, é o quinto colocado, portanto fora da zona de classificação para a semifinal, com 17 pontos. A última vez que não esteve entre os quatro melhores do Estadual foi em 1957. Antes de o clube viver a sua era de ouro no futebol.

Um levantamento feito pelo portal “SuperEsportes” mostra ano a ano as campanhas na competição, com a ressalva de que o regulamento sofreu muitas alterações. Por exemplo, há 63 anos, eram dois turnos com uma final entre o melhor de cada fase.

Naquele ano, a classificação final tinha o Cruzeiro no quinto lugar, com 21 pontos (vitórias valiam 2 pontos). Hoje, a equipe precisa chegar a 20 para avançar, mas não basta só vencer. Precisa ser por três gols de diferença para superar justamente a Caldense no saldo de gols na classificação (afinal, em pontos e vitórias haverá empate entre eles).

Uma vitória por menos de três gols de diferença deixa a equipe celeste dependendo de um empate ou de uma derrota do Atlético-MG contra o Patrocinense, no Mineirão, também às 21h30 (de Brasília), desta quarta. O aquirrival é quarto, com 19 pontos.

play
1:00

Gestor do Botafogo-SP diz que se Cruzeiro e Botafogo quiserem ter 'viabilidade', transformação em S/A é a solução

Adalberto Baptista exaltou que a tendência é que brigas políticas acabem em empresas

É importante ressaltar que desde 1957 a pior participação da Raposa no Campeonato Mineiro foi em 2001, quando teve a quarta melhor campanha. Naquela edição, o regulamento dividiu os clubes em duas fases, e o campeão foi o América-MG.

O cenário atual é difícil, ainda mais em uma temporada em que sobram problemas e denúncias contra dirigentes e ainda vai jogar a Série B, mas o time pode buscar inspiração em 2002, quando também teve a classificação ameaçada e no final foi campeão.

Naquele ano, o contexto foi diferente. América-MG, Atlético-MG, Cruzeiro e Mamoré não jogaram o Mineiro por causa da Copa Sul-Minas, mas depois ele se juntaram a Caldense (campeã estadual) para disputar o Supercampeonato Mineiro, um pentagonal.

O Cruzeiro chegou à última rodada em um cenário totalmente adverso. Com seis pontos e diante da Caldense, líder com nove e com saldo de quatro gols à favor, só conseguiram ficar com o troféu com uma goleada. Foi o que aconteceu. Os cruzeirenses venceram por 4 a 0 e faturaram a primeira e única edição do Supercampeonato Mineiro.