<
>

Premier League: Com Joelinton e Guardiola, jornal inglês elege 'fiascos' da temporada

play
Joelinton brinca com Natalie Gedra sobre aprender inglês e diz: 'Se os gols continuarem saindo tem que dar entrevista melhor' (0:44)

Atacante brasileiro do Newcastle concedeu entrevista exclusiva a Natalie Gedra (0:44)

Nesta segunda-feira, o jornal The Guardian, o mais importante da Inglaterra, elegeu os maiores fiascos da temporada 2019/20 da Premier League.

Entre as grandes decepções, aparece um jogador brasileiro: o atacante Joelinton, que, na visão do diário, não justificou os 40 milhões de libras (R$ 265,15 milhões, na cotação atual) investidos pelo Newcastle para comprá-lo.

O veículo ainda apontou alguns "figurões" como flops da temporada, como o técnico Josep Guardiola, do Manchester City, e o goleiro David De Gea, do Manchester United.

Veja o que o Guardian escreveu sobre cada um:

JOELINTON

Quando o dono Mike Ashley deu sinal verde para o Newcastle pagar 40 milhões de libras por um atacante, imediatamente todos pensaram que devia ser um fenômeno. Você também imaginaria que alguém no clube deve saber a posição em que o atleta joga. Mas, durante a maior parte da temporada, Joelinton foi escalado como centroavante e não se mostrou confortável. Ele raramente teve a chance de mostrar os passes inteligentes e os dribles "elétricos" que o fizeram se destacar pelo Hoffenheim, e ainda anotou pouquíssimos gols. Foi uam temporada muito difícil para o jovem de 22 anos, que chegou a um novo país sob imensa expectativa. Mas ele nunca parou de tentar, e conseguiu ao menos mostrar lampejos da qualidade que possui. Portanto, há base para acreditar que, conforme ele for se adaptando à Inglaterra e o Newcastle encontre a melhor maneira de escalá-lo, Joelinton pode dar a volta por cima com força depois de uma experiência lamentável.

JOSEP GUARDIOLA

Os campeões de 2018/19 perderam o trono em tempo recorde. Eles perderam para o Liverpool na hora que interessava e foram vencidos em casa e fora por Manchester United e Wolverhampton. Eles perderam para o Chelsea quando era necessário vencer para tornar os últimos sete jogos da temporada ainda relevantes. Eles perderam para o Norwich! E durante toda a campanha, Guardiola não conseguiu transformar o Manchester City em um time mais sólido defensivamente e mentalmente, além de ter demonstrado muitas falhas em finalizações, especialmente em cobranças de pênaltis. João Cancelo, o lateral contratado por 27 milhões de libras no início da temporada, trouxe pouco impato. Em janeiro, Guardiola sugeriu que talvez os torcedores do City fossem parte do problema. "Tomara que eles nos apoiem mais", disse ele, nos tempos em que os fãs ainda tinham a opção de ir ao estádio. Será interessante ver em quem Guardiola vai colocar a culpa se sua equipe também "implodir" na Champions League...

DAVID DE GEA

Em todas as vezes que David De Gea falhou nesta temporada, o técnico do Manchester United, Ole Gunnar Solskjaer, o envolveu em seus braços e o protegeu. Tudo bem, cada treinador age de forma diferente, e não há nenhuma certeza de que mandar Roy Keane bater no espanhol ajudaria em alguma coisa. Mas não há qualquer dúvida de que De Gea parece um goleiro bem diferente daquele que, por muito tempo, foi a barreira solitária entre os Red Devils e a humilhação. Tem sido doloroso assistir a um arqueiro tão talentoso se desintegrar aos poucos. Mas, aos 29 anos, não é tarde para ele juntar os cacos e tentar uma volta por cima.

DANNY DRINKWATER

Faz três anos desde que o campeão da Premier League com o Leicester foi para Stamford Bridge por 35 milhões de libras. Até hoje, ele jogou três partidas de liga inteiras pelo Chelsea. Então, se havia um jogador desesperado por um novo começo nesta temporada, era Drinkwater. O Burnley tentou resgatá-lo, mas não conseguiu. A contribuição do meio-campista na campanha da equipe se resumiu a 59 minutos na derrota por 4 a 1 para o Manchester City. Para ser justo, talvez ele tivesse conseguido mais chances se não tivesse se machucado em uma briga enquanto saía de uma casa noturna de Manchester, em setembro... Em janeiro, Drinkwater teve outra chance, desta vez no Aston Villa. E, por coincidência, sua primeira aparição pelo novo time foi justamente contra o Manchester City. Desta vez, ele jogou 79 minutos e viu seu clube perder por 6 a 1. Ele ainda disputou mais três duelos pelo Villa, sendo substituído em todos, e a última notícia que se ouviu dele aconteceu em março, quando brigou com um companheiro durante treino.

GINO POZZO

O dono do Watford tomou muitas decisões malucas na temporada. Após apenas quatro jogos em 2019/20, ele demitiu o técnico Javi Gracia e colocou Quique Sánchez Flores, treinador que o time havia demitido algum tempo antes, em seu lugar. Depois, trocaram Flores por Nigel Pearson, que durou 19 jogos até também ser mandado embora. No fim das contas, o auxiliar Hayden Mullins foi quem teve que comandar o elenco nas últimas duas rodadas. E, até o último jogo, a torcida do Watford seguiu sem entender nada.